Galáxia é batizada em homenagem ao jogador português Cristiano Ronaldo

Direito de imagem ESOM Kornmesser
Image caption Ilustração mostra como seria a galáxia CR7 que existiria desde quando o universo tinha apenas 800 milhões de anos de idade

O português Cristiano Ronaldo é uma das maiores estrelas do futebol mundial e, agora, uma galáxia inteira também.

O centroavante do Real Madrid, que às vezes parece fazer jogadas de outro mundo, foi homenageado com o nome dado a uma das partes mais antigas e cruciais de nosso universo.

Leia mais: Astronauta posta foto de ‘lugar mais azul do mundo’; saiba onde fica

Recentemente descoberta por astrônomos, a galáxia CR7 (em referência às iniciais do jogador e ao número de sua camisa) existiria desde quando o universo tinha apenas 800 milhões de anos de idade, há cerca de 13 bilhões de anos.

Ela é formada por um conjunto de estrelas "de primeira geração". Acredita-se que elas tenham propiciado condições cruciais para o surgimento de vida.

As estrelas da CR7 "permitiram que todos nós estejamos aqui ao fabricar elementos pesados e mudar a composição do universo", segundo o astrônomo português David Sobral, da Universidade de Lisboa, em Portugal.

Leia mais: Em ano de Copa, futebol feminino é 'redescoberto' em homenagens atrasadas

Sobral liderou o grupo de astrônomos que descobriu esta galáxia e confirma que o nome foi inspirado no jogador, mas também no método usado para descobrir a idade de objetos distantes no universo, chamado Cosmic Redshift 7.

Cristiano Ronaldo ganhou a Bola de Ouro da Fifa em 2013 e 2014 e nesta temporada já atingiu a marca impressionante de 66 gols.

Direito de imagem AP
Image caption Cristiano Ronaldo é atualmente um dos principais nomes do futebol mundial