BBC
A reprodução deste formato de vídeo não é compatível com seu dispositivo

Cientistas belgas fazem 'retrato falado' genético

Uma experiência encomendada pela BBC mostrou o quão perto a criminologia está de usar o DNA para a identificação facial de suspeitos.

Cientistas usando amostras genéticas já conseguem fazer retratos de suspeitos, como parte de um processo conhecido como montagem molecular.

Atualmente, o DNA só é útil para a polícia se ele pertencer a alguém já fichado.

Mas a cirurgiã e apresentadora da BBC Gabriel Weston mostra, em uma nova série sobre criminologia do canal BBC 2, que a tecnologia oferece a impressionante possibilidade de gerar uma face a partir de nada mais do que algumas células.

Weston extraiu amostras de DNA a partir de sua saliva e as enviou de forma anônima para um grupo de cientistas na Bélgica. Eles foram desafiados a construir um retrato da apresentadora.

Com apenas 20 genes, a equipe liderada por Peter Claes, da Universidade de Leuven, fez sua tentativa. Os resultados podem ser vistos no vídeo.

Claes acredita que sua técnica pode ser de grande valia para investigações policiais.

"Se fosse levar os resultados para um detetive, eu não entregaria apenas o retrato, mas sim forneceria detalhes sobre sexo, tipo de queixo e mesmo estrutura de sobrancelhas, por exemplo", explica o cientista.

"Isso já ajudaria os investigadores a melhor concentrar seus esforços".

A nova tecnologia promete ainda mais: Claes e sua equipe querem expandir a base de genes de 20 para 200.