Em biografia, empresário de boxe 'machão' conta como virou Kelly

Image caption O empresário de boxe Frank Maloney se submeteu à cirurgia plástica para dar ao rosto um contorno feminino

O empresário de boxe Frank Maloney chocou o mundo do esporte quando revelou que era transgênero. Ele agora lança um livro que relata sua jornada de Frank para Kelly (Frankly Kelly, Francamente Kelly, em tradução literal).

Em entrevista à BBC, o empresário que foi agente de lutadores como o ex-campeão mundial de pesos pesados Lennox Lewis, contou que manteve sua crise de identidade em segredo até, em seu segundo casamento, não aguentar mais a pressão.

"Cresci em um universo masculino, aceitei as expectativas. Não queria decepcionar ninguém", disse Maloney, que ensaia agora também um retorno ao mundo do boxe.

Leia mais: De Chris a Kristin: Soldado de elite americano relata mudança de gênero

Leia mais: Com "benção da igreja, transgênero vence preconceito e vira técnica na Itália

Leia mais: Pais de crianças transgêneros usam redes sociais para combater preconceito

"Sabia que não era gay, que era diferente. Ao ver casos como o da transgênero April Ashley, reconheci o que se passava comigo", acrescentou, referindo-se a uma conhecida transgênero britânica.

Maloney relatou como se sentia isolado. "Não tinha com quem conversar. Não havia internet, atendimento especializado. Se procurasse um médico, temia ser internado, levar choques elétricos só por ser diferente da norma. Decidi não contar a ninguém. Havia noites em que chorava na cama. Minha mãe me perguntava o que estava acontecendo e eu dizia que estava sozinho, perdido. Minha mãe sabia que havia algo errado, mas não sabia o que era. Aprendi a lidar com isso e a manter meus sentimentos trancados", contou.

Direito de imagem AP
Image caption Maloney com Lennox Lewis, que foi campeão mundial na categoria pesos-pesados

Os sonhos de Maloney, no entanto, revelavam o que se passava. "Nunca sonhei em ser jogador de futebol, astro de cinema. Em todos os meus sonhos, eu era mulher. Sonhava que era mulher. Vivia em um mundo de fantasia", disse.

Leia mais: Telejornal da Índia tem primeira âncora transgênero

Mas esse lado de sua identidade teve de ser abafado no universo do boxe. "Eu tinha que me impor e me fazer ouvir em um ambiente de machões. Era como se eu estivesse em um palco. Tinha que me provar como o mais 'macho man' o tempo todo", disse.

Maloney contou que, apesar da atuação quase que teatral, também gostava de seu trabalho, algo que, segundo ele, consumia sua vida. "Quando voltava para casa e estava sozinho é que era atacado por meus segredos mais íntimos".

Maloney se casou duas vezes. "Me casei muito jovem com minha primeira namorada. Foi turbulento. Tivemos uma linda filha, e a união durou cerca de 9 anos".

Posteriormente, ele se casou pela segunda vez, com Tracy, com quem teve duas filhas e ficou casado por quase duas décadas.

"Tracy é minha melhor amiga e minha alma gêmea", disse, apesar de estarem separados.

Leia mais: Viúva transgênero de bombeiro luta na Justiça por pensão

"Havia muitos segredos no casamento. Nosso casamento estava desmoronando e ela se culpava por isso. Não podia deixar isso acontecer. Não conseguia controlar meus sentimentos, meus desejos. Acabei contando para ela. Ela ficou chocada, muda", contou.

Direito de imagem xx
Image caption Frank Maloney teve que interpretar um personagem durão para se impor no mundo machista do boxe

"Nos separamos, fui morar em Portugal, mas nos falávamos todos os dias por telefone", disse.

Leia mais: Transgêneros querem inclusão nas Forças Armadas da Venezuela

"Em Portugal, comecei a viver como Kelly. Me preocupava com o impacto disso no boxe. Mas reputações aparecem e desaparecem. Já o que eu alcancei nunca será retirado de mim".

Ele se submeteu à cirurgia plástica para dar ao seu rosto um contorno feminino.

Maloney lamenta nunca ter revelado seu segredo ao pai, que morreu antes de ele assumir sua nova personalidade. A família, incluindo a mãe, apoiou sua decisão.

"Minhas filhas ainda me chamam de pai. Fui atacado por militantes trans, acham que isso é desrespeitoso. Não é. Sempre me chamaram assim e assim será", disse.

"Pela primeira vez na vida, estou feliz", resume. Maloney anunciou recentemente que passou por procedimentos médicos de mudança de sexo.