Reforma de encanamento pode tirar rainha do Palácio de Buckingham

AFP Direito de imagem AFP
Image caption O Palácio de Buckingham é a residência oficial da rainha Elizabeth 2ª em Londres

A rainha Elizabeth 2ª poderá ter que se mudar do Palácio de Buckingham, em Londres, devido a uma reforma que deve custar cerca de 150 milhões de libras (mais de R$ 730 milhões).

O palácio precisa de novos encanamentos e fiação elétrica e alguns de seus cômodos foram reformados pela última vez apenas em 1952.

Buckingham é uma mistura de várias construções de séculos diferentes. A parte mais antiga, o bloco central, foi construído em 1703.

A fachada oriental do palácio foi construída em 1847. A eletricidade só foi instalada em 1949 e a retirada do amianto usado em várias partes do Palácio foi feita no ano passado e custou 300 mil libras (cerca de R$ 1,4 milhão).

Leia mais: Gastos deixam rainha 'no vermelho' e geram pedidos de abertura de palácio

Rachaduras apareceram nas paredes exteriores do palácio.

Residência oficial

A rainha Elizabeth 2ª, de 89 anos, passa cerca de um terço do ano no palácio de Buckingham, sua residência oficial em Londres.

Fontes ligadas à família real disseram a jornalistas que existem algumas opções caso o palácio vá passar por uma reforma maior.

Image caption Rachaduras podem ser vistas no exterior do famoso palácio

"Uma opção seria esvaziar o palácio. A estimativa oficial para a reforma do Palácio de Buckingham gira em torno dos 150 milhões de libras. Mas depende de como é feita a restauração, se você faz em partes ou a coisa toda (de uma vez)", informou a fonte.

O palácio na região central de Londres, famoso por ser o cenário da troca da guarda da rainha, evento que sempre atrai muitos turistas, nem sempre foi residência real.

Originalmente se chamava Buckingham House e foi construído pelo duque de Buckingham em 1703 e depois foi comprado pelo rei George 3º em 1761 para a rainha Charlotte.

Leia mais: Príncipe George aparece pela primeira vez em balcão do palácio real

Então, foi transformado no Palácio de Buckingham, que agora tem 775 cômodos, incluindo 19 salões para a família real realizar eventos e receber visitantes, 52 quartos para a família real e para seus convidados, 188 quartos para funcionários e 78 banheiros.

A notícia da possibilidade de a rainha ter que sair do palácio foi anunciada em meio a questionamentos sobre os custos que a família real traz para o contribuinte britânico.

Durante a visita oficial da rainha Elizabeth 2ª a Berlim, uma autoridade foi questionada sobre o aumento que ocorre ano a ano dos fundos recebidos pela monarca, vindos dos contribuintes.

A resposta foi de que os fundos são necessários para a manutenção das propriedades ocupadas pela família real, segundo o correspondente da BBC para a realeza, Peter Hunt.

As verbas públicas para a rainha devem aumentar em 2 milhões de libras para o próximo ano, chegando a um total de 42,8 milhões de libras (cerca de R$ 208 milhões).

Leia mais: Família real nega alegações de que príncipe teria feito sexo com menor