Jogo de computador pode reduzir vontade de beliscar, diz estudo

Direito de imagem Thinkstock
Image caption Hábitos não saudáveis de 'beliscar' ao longo do dia podem ser controlados com jogo online

Você costuma 'beliscar' entre as refeições? Um jogo de computador pode ajudar no controle do hábito pouco saudável de fazer 'pequenos lanches' – chamados 'snacks' em inglês – ao longo do dia.

Um estudo da Universidade de Exeter, no Reino Unido, usou um jogo de computador para treinar pessoas a evitar esses lanches calóricos ingeridos ao longo do dia.

A ideia era que os participantes cortassem calorias evitando clicar em imagens como biscoitos ou chocolates.

Eles perderam alguns quilos e conseguiram ingerir menos calorias por cerca de seis meses após a experiência. O jogo durava 10 minutos e precisava ser feito quatro vezes por semana.

O estudo foi feito com 41 adultos e divulgado na publicação científica Appetite.

A maioria dos participantes estava acima do peso e todos disseram que costumavam beliscar alimentos calóricas ao longo do dia, como bolo, biscoito e chocolate pelo menos três vezes na semana.

Leia mais: Por que sentimos o sabor doce?

Leia mais: Seis dicas para preservar vitaminas no cozimento de legumes e verduras

Treinamento do cérebro

O jogo online, desenvolvido por psicólogos nas universidades britânicas de Exeter e de Cardiff, usou técnicas de treinamento de cérebro para mudar o comportamento das pessoas – nesse caso, para que elas pudessem resistir às 'beliscadas' em comidas não saudáveis.

Ele pedia que as pessoas evitassem apertar uma tecla quando um comida não saudável aparecia na tela.

Esse tipo de treinamento ajuda as pessoas a associarem as comidas não saudáveis com o "parar de comê-las", explicaram os pesquisadores. Os resultados foram comparados com outro grupo de 41 adultos que completou o mesmo jogo, mas sem envolver fotos de alimentos.

Os resultados mostraram que os participantes perderam cerca de 0,7 kg e consumiram cerca de 220 calorias a menos ao dia durante a semana de treinamento.

Os diários alimentares nos seis meses seguintes sugeriram que os participantes mantiveram os hábitos de alimentação melhores aprendidos com o jogo.

A pesquisadora Natalia Lawrence, da Universidade de Exeter, que liderou o estudo, disse que o jogo era capaz de mudar o costume alimentar de uma pessoa, mas ainda seria cedo para fazer afirmações além disso.

"A pesquisa ainda está no começo e os efeitos são modestos. Tentativas maiores com medidas mais a longo prazo serão conduzidas nos próximos meses", afirmou.

"Mas nossas descobertas sugerem que essa estratégia do treinamento cognitivo é muito boa: é de graça, é fácil e 88% dos participantes disseram que eles ficariam satisfeitos em continuar fazendo isso."

Segundo Lawrence, esse tipo de treinamento poderia ser usado como um dos elementos de um programa de emagrecimento para melhorar hábitos alimentares.

Leia mais: 'Drone do aborto' lança pílulas sobre país que proíbe prática

Notícias relacionadas