Papa 'pretende mascar coca durante viagem à Bolívia', diz governo de Morales

AP Direito de imagem AP
Image caption As folhas da coca são consideradas medicinais e mastigadas ou transformadas em chá, mas também são usadas na fabricação de cocaína

O papa Francisco pediu para mastigar folhas de coca durante sua visita à Bolívia, segundo o ministro da Cultura do país, Marko Machicao.

O pontífice deve chegar ao país no dia 8 de julho.

A folha de coca, um dos ingredientes usados para a fabricação da cocaína, é usada em vários países dos Andes há milhares de anos para combater os males da altitude e também como um leve estimulante.

Machicao disse que o governo ofereceu ao papa o chá da folha de coca e o pontífice fez um "pedido específico", para mastigar as folhas.

Leia mais: Evo assume com desafio de manter crescimento apesar de baixa do gás

O Vaticano não comentou a afirmação do ministro boliviano.

Ilegal e sagrada

Direito de imagem BBC World Service
Image caption Mastigar folhas de coca é uma tradição antiga na região dos Andes, onde ela é usada para combater os males da altitude

As folhas de coca foram declaradas uma substância ilegal sob a Convenção da ONU para Drogas Narcóticas de 1961.

Mas, o cultivo de folhas de coca com fins religiosos e medicinais é legal na Bolívia.

Muitos indígenas bolivianos consideram a planta da coca sagrada e mastigar as folhas, ou fazer um chá com elas, é muito popular.

A Constituição boliviana de 2009 até declarou que a folha de coca é um "patrimônio cultural" do país.

O presidente do país, Evo Morales, já foi agricultor e cultivava as folhas. Ele faz campanha para descriminalizar o consumo de folhas de coca.

Se o papa Francisco realmente mascar folhas de coca durante sua visita à Bolívia, o ato significaria um grande apoio à campanha de Morales.

"Estamos esperando o santo padre com a folha sagrada de coca", disse Machicao.

A visita do papa à Bolívia é parte de uma viagem do pontífice pela América do Sul, que deve passar também pelo Equador e Paraguai.

Leia mais: Bolívia é readmitida em tratado antidrogas da ONU