Nas alturas: sete vertiginosos projetos de arquitetura

Escorados em um arranha-céu, suspensos acima de desfiladeiros ou encravados na lateral de penhascos, alguns dos projetos arquitetônicos mais interessantes de hoje em dia desafiam as alturas.

Aqui estão alguns deles.

Cliff House, Austrália

Direito de imagem Modscape

O escritório de arquitetura australiano Modscape está desenvolvendo o projeto de uma casa que usa um penhasco como parede. A Cliff House “se inspira na maneira como as cracas se agarram ao casco de um navio”. “É uma extensão natural da face da falésia, em vez de ser algo a mais acrescentado à paisagem, criando uma conexão com o mar”.

Módulos empilhados são presos ao penhasco com pinos de aço e a entrada da casa é uma garagem “onde um elevador conduz o morador através de cada espaço de convivência abaixo”.

Leia mais: Por que a piscina é um símbolo de status

Leia mais: 8 pontes que desafiam a engenharia

Ponte de vidro sobre Zhangiajie, China

Direito de imagem Haim Dotan

O arquiteto israelense Haim Dotan costuma dizer que “a natureza é bonita do jeito que é, e é preciso criar o menor impacto possível sobre ela”.

Com essa filosofia, a ponte de vidro de Zhangjiajie foi projetada para ser o mais invisível possível – uma ponte branca desaparecendo entre as nuvens.

Esta será também a ponte de vidro mais longa e mais alta do mundo, estendendo-se 300 metros acima de um cânion na Província chinesa de Hunan.

Centro de visitantes de Trollstigen, Noruega

Direito de imagem Reiulf Ramstad Architects

Inaugurado em 2012 e criado pelo estúdio norueguês Reiulf Ramstad, o centro de visitantes de Trollstigen é um dos cinco projetos arquitetônicos espalhados por uma estrada de 106 quilômetros no oeste da Noruega.

Empoleirado sobre uma passagem entre profundos fiordes, o lugar só pode ser visitado durante o verão, por causa do rigoroso inverno local.

“A intervenção arquitetônica é respeitosamente delicada e foi concebida como uma fina malha que leva os visitantes de uma vista incrível a outra”, afirmam os autores do projeto.

Leia mais: Invoações da arquitetura coreana são tema de exposição

Leia mais: MoMA celebra 60 anos de arquitetura modernista na América Latina

Hotel Marina Bay Sands, Cingapura

A maior e mais alta piscina infinita do mundo está instalada na cobertura do hotel Marina Bay Sands, no 55º andar.

Desenhada pelo arquiteto israelense Moshe Safdie, a piscina abriu em 2010 e tem uma borda transparente de 146 metros de extensão.

A estrutura se espalha pelas três torres do hotel, em um design inspirado por um baralho.

Torre sobre o rio Mur, Áustria

Direito de imagem Terrain

Concluída em 2009, esta torre de observação é inspirada na estrutura de uma hélice dupla – e tem uma espiral estonteante que não é para fracos.

Projetada pelos arquitetos da firma alemã Terrain, a estrutura é feita de duas escadarias que se enrolam em torno uma da outra, permitindo que o visitante tenha várias vistas diferentes da paisagem.

O rio Mur marca a fronteira com a Eslovênia, e o que costumava ser uma área restrita ao longo da Cortina de Ferro é agora parte do Cinturão Verde Europeu, permitindo que os visitantes misturem o passeio ecológico com um pouco de História.

Leia mais: Obras-primas que os grandes museus não exibem (e por quê)

Leia mais: Fotógrafo registra bibliotecas mais fascinantes do mundo

Casa Brutale, Grécia

Direito de imagem OPA Works

Não se contentando em afundar o projeto de uma casa pela lateral de um penhasco, o escritório de arquitetura grego OPA Works ainda instalou a piscina no teto.

Laertis-Antonios Ando Vassiliou e Pantelis Kampouropoulos descrevem sua Casa Brutale como “uma homenagem poética ao Brutalismo puro”. Até a cama é feita de concreto.

Por enquanto, o projeto ainda está no papel.

Walk On, Polônia

Direito de imagem Zalewski Architecture

Outro projeto conceito, esta passarela em espiral foi idealizada pelo estúdio polonês Zalewski Architecture como uma maneira de ajudar as pessoas a fazerem uma caminhada esporádica fora do escritório.

Eles desenvolveram a ideia para esse espaço externo em um dia de calor, quando se viram no sombrio pátio do prédio onde trabalhavam, em Gliwice.

Suspensa por cordas amarradas em edifícios vizinhos, a estrutura metálica e revestida de grama permitiria um passeio ao ar livre.

“Uma trilha natural seria tortuosa e cheia de surpresas, mas ao mesmo tempo relaxante, além de proporcionar um contato com a natureza. Por isso criamos uma passarela que flui livremente”, afirmaram o arquitetos.

Leia mais: Exposição na Alemanha inova ao tratar tatuagem como arte

Leia mais: Dez retiros na natureza cheios de estilo

Leia a versão original desta reportagem em inglês no site BBC Culture.