'É filho do Quênia', diz 'vovó Obama' antes de visita presidencial

REUTERS/Thomas Mukoya Direito de imagem BBC World Service
Image caption Para Mama Sarah, o presidente dos EUA 'tinha que vir e visitar o país todo, até mesmo as escolas'

'Vovó Obama' está ansiosa pela visita do neto Barack ao Quênia nesta semana.

A visita é vista como histórica - será a primeira vez que Obama estará no país, terra de seu pai, como presidente dos Estados Unidos.

Ele participará de um fórum global de empreendedorismo em Nairóbi e não deve visitar a casa de seus ancestrais em Kogelo, no oeste. Mesmo assim, a 'avó' Mama Sarah demonstra esperança em vê-lo no vilarejo.

"Ele tem que vir visitar a avó dele, a família dele, e visitar o túmulo do pai dele. Estou muito feliz porque ele é um queniano. Ele tem que vir aqui", disse ela à BBC, em meio a sorrisos ao ver as fotos do 'neto' famoso.

Leia mais: O maior problema de Obama?

Leia mais: O poder dos Estados Unidos está declinando?

"Ele é alguém que eu conheço. Ele é daqui. Ele é filho de Barack... Ele é um filho do Quênia. Ele tinha que vir e visitar o país todo, até mesmo as escolas".

Image caption Sarah, conhecida como 'vovó Obama', mostra foto com presidente dos EUA: ele visitará o Quênia nesta semana

Sarah, de 94 anos, foi a terceira esposa do avô paterno de Obama e, apesar de não ter ligação de sangue, é considerada pelo presidente como avó.

A movimentação é grande na casa dela. Obama esteve aqui três vezes antes de tornar-se presidente e, em duas das visitas, nos anos de 1987 e 1992, dormiu aqui.

A estrada para o vilarejo está sendo reformada e moradores estão se preparando para o caso de o presidente decidir visitá-los. Não surpreende que ele seja o filho mais importante do local - seu nome está em placas, escolas e batizou crianças que nasceram aqui.

'Pessoa muito importante'

À exceção da bengala que a ajuda caminhar e das reclamações de dores no joelho, são poucos os sinais dos 94 anos da 'vovó Obama'.

Ela nunca foi à escola - mas quer ser lembrada por seus esforços de educar sua família e comunidade. Foi, inclusive, fundamental na educação do pai de Obama - levou-o de bicicleta à escola quando ele era uma criança.

Image caption Sarah demonstra esperança com visita de Obama, apesar de passagem por vilarejo não estar na agenda do presidente
Image caption Casa de 'avó de Obama' está sendo preparada para eventual visita; no vilarejo, estrada foi reformada e moradores estão em treinamento

Criou a Fundação Mama Sarah Obama e, com a ajuda de doadores, construiu a primeira creche do vilarejo. Agora, quer construir um centro educacional na área.

Diz acreditar que este instinto corre no sangue da família - uma das primeiras atividades públicas de Obama foi como líder comunitário em Chicago.

"O pai dele construiu o primeiro colégio aqui. E, como você vê, eu preciso construir escolas porque o pai de Obama precisava caminhar por quilômetros para chegar à escola. Acho que é importante construir escolas perto de onde as crianças estão."

"Ele levou as tradições da nossa família. Ele é o nosso sangue. O pai me disse uma vez que ele me daria orgulho. E disse que ele seria, um dia, uma pessoa muito importante, com um cargo bem importante. Agora eu vejo isso."

Notícias relacionadas