Australiano processa companhia aérea após viajar ao lado de obeso e ficar com dor nas costas

AP Direito de imagem BBC World Service
Image caption A Etihad afirma que a segurança e o conforto de seus passageiros são de 'suma importância'

Um australiano processou a companhia aérea Etihad Airways alegando que foi colocado para viajar ao lado de um homem obeso e isto causou dores em suas costas.

James Bassos afirma que teve que se contorcer para evitar contato com o vizinho durante um voo de 14 horas entre os Emirados Árabes Unidos e Sydney, na Austrália.

Segundo o passageiro, a longa viagem nesta posição resultou em uma lesão em suas costas. Ele quer uma indenização de 227 mil dólares australianos (cerca de R$ 552 mil).

O processo foi aberto em 2012 e a companhia aérea já tinha tentado fazer com que o caso fosse rejeitado pela Justiça. Mas um juiz rejeitou este pedido na quinta-feira e determinou que Bassos passasse por uma avaliação médica.

A Etihad afirma que continua se opondo à alegação.

Leia mais: Quando a aviação de baixo custo vai decolar na América Latina?

"O senhor Bassos vai, finalmente, passar por uma avaliação médica em dezembro de 2015. Acreditamos que a questão será concluída", informou a companhia em uma declaração.

Voo lotado

Bassos, um designer de 38 anos da cidade australiana de Brisbane, alegou que teve que torcer o corpo para evitar tocar o passageiro "muito acima do peso", que estava invadindo o assento onde ele estava.

Depois de cinco horas de dor e incômodo, Bassos pediu para ser transferido de assento, mas foi informado que o voo estava lotado.

Durante o voo de 14 horas ele conseguiu permissão para se sentar em uma das cadeiras destinadas à tripulação, mas teve que voltar para seu assento original na hora do pouso.

A Etihad Airways afirmou que é comum passageiros serem colocados ao lado de outros passageiros acima do peso em um voo lotado.

Leia mais: Conheça o avião do futuro

Bassos, por sua vez, afirmou que devido à viagem longa e desconfortável ainda sofre de dores nas costas e seu sono e concentração foram afetados por causa do problema.

O australiano está processando a companhia devido às despesas médicas e perdas de rendimento.