Ele foi o único passageiro a bordo de um 737 - e voou na classe econômica

Nigel Short, sozinho no avião (Foto: arquivo pessoal) Direito de imagem Nigel Short
Image caption Nigel Short viajou sozinho, sem upgrade mas com bastante gentileza da tripulação

Se você se incomoda com os passageiros que empurram sua poltrona, com crianças chorando ou filas no banheiro do avião, este teria sido o seu voo ideal.

O enxadrista britânico Nigel Short descobriu, com surpresa, que era o único passageiro a bordo de um voo 737 com destino ao Zimbábue.

"No balcão de check-in do aeroporto de Johannesburgo (África do Sul), me alertaram que não demorasse a chegar no portão de embarque, porque só haveria quatro passageiros nesse voo. Pelo visto, (esse número) acabou sendo um grande exagero", contou Short à BBC. "Não tinha mais ninguém ali esperando o voo."

Quando Short percebeu que era o único na fila de embarque, começou a se preocupar.

"Aí chegou um funcionário da companhia aérea e me disse que eu era o único passageiro do voo."

E isso a bordo de um Boeing 737, avião com capacidade para 105 pessoas - 12 delas na classe executiva e 93 na econômica -, de um voo da Air Zimbabwe que viajava de Johannesburgo a Victoria Falls (Zimbábue). Mas ele teve de permanecer na classe econômica.

Leia mais: Conheça o americano que voa pelo mundo de graça

Direito de imagem BBC World Service
Image caption Tuíte do enxadrista após o voo: 'Não estou dizendo que eles estão perdendo dinheiro, mas eu era o único passageiro do 737 da Air Zimbabwe de Johannesburgo a Victoria Falls'

"Me deixaram sentar onde eu quisesse. Mas não ganhei um upgrade (à classe executiva)", disse o britânico. "Havia um membro da tripulação que estava sentado na executiva, mas não sei muito bem qual era a sua função."

Gentileza

Short ressaltou que a tripulação foi muito gentil e cada anúncio feito sobre o voo mencionava seu nome.

"Foi uma experiência muito bizarra. Já viajei muito e visitei mais de cem países. Em algumas ocasiões peguei voos praticamente vazios, mas nunca havia sido o único passageiro."

Em comunicado, a Air Zimbabwe explicou que o voo havia sido reprogramado antes do embarque e que "alguns passageiros decidiram optar por voos que saíam mais cedo".

Pelo visto, essa não é a primeira vez que a empresa leva a cabo um voo com um único passageiro: há relatos de o mesmo ter ocorrido em setembro de 2011, em um voo de Victoria Falls (Zimbábue) a Harare, e em 2006, de Dubai a Harare.

Notícias relacionadas