A estranha tradição de atirar garrafa com urina no palco de festival britânico

Show no Reading Festival, em 2010 (Foto: BBC)
Image caption Com um público deste tamanho, é melhor para as bandas que nem todo mundo tenha a mesma ideia...

Trata-se de uma tradição estranha para um festival de música: urinar em garrafas ou copos de plástico e atirá-los em direção ao palco.

Esse desrespeitoso "banho", porém, já é de certa forma comum no Reading Festival, na Grã-Bretanha.

A banda Bring Me the Horizon, por exemplo, foi atingida em 2008, quando apareceu de última hora para substituir o Slipknot.

Dois anos antes, em 2006, o My Chemical Romance passou por uma situação semelhante no festival – mesma edição em que o grupo Panic! At the Disco chegou a perder, momentaneamente, seu vocalista.

Leia mais: Oito inusitados festivais do verão britânico

Leia mais: Porco de capa de álbum do Pink Floyd vai a leilão

Brendon Urie despencou no palco após uma garrafa de plástico atingi-lo na cabeça, um nocaute ocorrido após apenas 30 segundos da primeira apresentação da banda no Reading – realizado na cidade de mesmo nome.

Ele se diz orgulhoso por ter conseguido voltar para terminar o show e ter, desde então, se apresentado outras várias no festival.

"A garrafa foi um bom presságio", afirmou Brendon ao programa Newsbeat, da BBC.

"Foi uma espécie de batismo. Estávamos nos apresentando pela primeira vez em um festival no Reino Unido e eu imediatamente tive uma amostra de como a plateia enlouquece. É algo que você não tem muito nos Estados Unidos, é um tipo diferente de doideira."

Image caption Em 2007, um ano após ser nocauteado, o vocalista Brendon Urie voltou com seu Panic! At the Disco ao Reading Festival. Mas, para não ser surpreendido de novo, ficou em alerta, olhando para cima...

O duo Run the Jewels estreou no Reading & Leeds Festival no último final de semana. O Newsbeat involuntariamente compartilhou com eles, antes da entrada no palco, esse costume estranho. "Respeitamos as tradições", afirmaram.

"Porém, aperte minha mão após você ir ao banheiro, talvez", disse o rapper Killer Mike.

El-P, a outra metade do duo, é mais prático: "A melhor maneira de desarmar algo assim é apenas correr lá e fazer xixi em si mesmo. É só desencorajar essa coisa toda".

A banda Years & Years nunca foi atingida, mas disse ao Newsbeat que "isso emblematicamente acontece em Reading".

"Mas posso dizer a vocês que não acontece só em Reading", acrescentou o vocalista Olly Alexander. "Vimos isso ocorrer no T in the Park (festival realizado na Escócia). Ninguém lançou uma garrafa contra nós, mas vimos muitas delas voando sobre a multidão."

Image caption Parece que a coreografia (será um ritual?) da foto funcionou para Olly Alexander, vocalista do Years & Years: ele nunca foi atingido por garrafa com urina (ao menos até a publicação deste texto)

O comediante Russell Kane tinha acabado de terminar seu show de stand-up no palco alternativo e tomava sua taça de vinho quando falou sobre o assunto com a BBC. "É um modo extremo de aparte, não? Ter a sujeira de alguém jogada no palco", disse.

Segundo ele, o risco é menor nos shows de comédia. "É o único palco onde as pessoas ficam sentadas, de pernas cruzadas. Então, alguém se levantando para causar problema é rapidamente banido..."

Prática recorrente

Mas aconteceu em outras partes do festival.

"Nós vimos na tenda dance, quando o DJ Fresh estava tocando com a Charli XCX. Mas não jogaram no palco, ficou só entre as pessoas na pista", contaram Steph e Sophie, ambas de 16 anos.

Maddie, também de 16 anos, foi mais longe e relatou ter visto alguém jogar garrafas em outro palco. "Um cara encheu três delas durante o show do Royal Blood", afirmou.

Mas, e quanto aos atiradores? Encontramos alguns frequentadores que admitiram a prática – obviamente não quiseram informar seus nomes.

"Eu faço isso o tempo todo", disse uma mulher. "Você faz o que tem que fazer. É só um pouco de xixi, não fere ninguém."

Notícias relacionadas