Facebook planeja lançar satélite para levar internet a partes remotas da África em 2016

Facebook Direito de imagem Facebook
Image caption Projeto faz parte da Internet.org, iniciativa promovida pela rede social para ampliar acesso à rede

O Facebook lançará um satélite para fornecer internet de baixo custo em partes remotas do continente africano, segundo anunciou o fundador da rede social, Mark Zuckerberg.

Em parceria com a empresa europeia Eutelsat, a empresa espera ter um satélite em órbita em 2016.

Leia também: Como identificar boatos que vira e mexe voltam à tona no Facebook

Leia também: O homem que foi dono do Google.com por um minuto

Hoje, diversas companhias já fornecem internet por satélite, mas trata-se de um serviço mais caro e inacessível por muitas pessoas de países em desenvolvimento.

"Continuaremos a trabalhar para conectar o mundo – mesmo que isso signifique ir além de nosso planeta", disse Zuckerberg em um post.

Curtiu? Siga a BBC Brasil no Facebook!

Críticas

O projeto é parte da iniciativa Internet.org, que busca ampliar o acesso à rede e vem sendo alvo de críticas em vários países.

Em algumas regiões, especialmente na Índia, algumas companhias se manifestaram contra aos planos da empresa, dizendo que isso dará vantagens a ela e seus parceiros no mercados de internet de países em desenvolvimento.

Leia também: O acidente quase fatal que levou à criação do Emoji e deixou seu fundador milionário

A Internet.org vem testando diferentes formas de prover acesso à internet a um baixo custo em locais de difícil acesso. Recentemente, a companhia disse estar planejando usar drones para conectar lugares assim.

Este projeto mais recente busca adaptar a tecnolgia de satélites já existente.

Direito de imagem AFP
Image caption Facebook, de Mark Zuckerberg, diz estar testando diferentes formas de 'conectar o mundo'

'Novas tecnologias'

"No último ano, o Facebook vem explorando meios de usar aeronaves e satélites para enviar o sinal de internet para estas comunidades pelo ar", escreveu Zuckerberg.

"Para conectar pessoas nestas regiões remotas, a infraestrutura tradicional é com frequência difícil e ineficiente, então, precisamos inventar novas tecnologias."

Leia também: Quatro dicas para 'salvar' o cabo de seu celular

Em um comunicado, a Eutelsat disse que os usuários poderão acessar o novo serviço de internet usando aparelhos já disponíveis no mercado.

A previsão é que seja lançado no segundo semestre de 2016.