Grafiteiros colocam 'mensagem secretas' com críticas em set de 'Homeland'

Crédito: Cortesia dos Artistas Direito de imagem Cortesia dos artistas
Image caption Uma das mensagens escrita pelos grafiteiros foi "Homeland é racista"

Ao contratar artistas para ilustrar o set de filmagem, os responsáveis pela série de TV americana Homeland provavelmente não imaginavam que o grafite feito por eles em árabe traria uma crítica ao próprio seriado – e que esta seria inclusive exibida no programa.

Homeland começou em 2011 contando a história de um soldado americano resgatado após ficar anos como refém de extremistas que acaba entrando na mira de uma agente da CIA, desconfiada que ele próprio possa ter se tornado um extremista. A série está em sua quinta temporada, retratando o combate ao terrorismo do ponto de vista dos EUA.

Nesta quarta-feira, artistas contratados para grafitar o set de filmagens em Berlim revelaram ter escrito frases como "Homeland é racista" e "Homeland é um lixo" nas paredes cenográficas, alegando que a abordagem do programa é focada em estereótipos de muçulmanos e árabes.

As frases críticas figuraram inadvertidamente no episódio que foi ao ar no último domingo nos EUA, ambientado em um campo de refugiados do Hezbollah no Líbano (mas gravado, na verdade, em Berlim) - e a personagem da atriz Claire Danes é vista passando brevemente diante dos grafites em questão.

Leia mais: Holandês passa um mês sem álcool e açúcar e mostra o que acontece com corpo

Curtiu? Siga a BBC Brasil no Facebook

Crítica

Os artistas contam que foram contratados em junho, para fazerem ilustrações que dessem "autenticidade" a um set da série.

Chamados ''The Arabian Street Artists'', eles disseram em comunicado que, inicialmente, relutaram em aceitar o trabalho no seriado, mas optaram por realizá-lo por considerar que "isso poderia representar um momento de intervenção para mostrar a insatisfação de muitas outras pessoas com a série".

"Foi o momento para colocar nossa opinião, divulgando a mensagem no próprio seriado", disseram.

Segundo os artistas, não havia nenhuma pessoa que trabalhasse na série checando o que eles estavam escrevendo, e os cenógrafos estavam "muito frenéticos para prestarem atenção no que estávamos fazendo" – além disso, alegaram que os escritos em árabe eram tratados "meramente como um complemento visual da cena".

Direito de imagem Cortesia dos artistas
Image caption 'Homeland não é uma série', diz esta pichação no set de filmagens
Direito de imagem Cortesia dos artistas
Image caption Homeland é uma melancia' - expressão árabe para descrever algo 'ruim ou insignificante'

Leia mais: Em marcha lenta, Minha Casa, Minha Vida é principal motivo para Dilma viajar o país

Caram Kapp, um dos responsáveis pelas pichações, disse à BBC que eles queriam passar uma mensagem além dos estereótipos de árabes e muçulmanos que acreditam haver em Homeland.

"Nesse grafite, nós estamos tentando pedir uma nova visão sobre a região, estamos tentando dizer que as coisas não são tão simples como eles mostram na série."

Na segunda temporada da série, houve críticas quanto à descrição da capital libanesa, Beirute - muitas pessoas alegaram que o retrato feito da rua Hamra, uma das principais ruas no centro da cidade, tinha pouca relação com a realidade.

Alguns espectadores paquistaneses também ficaram irritados com a forma como a capital do país, Islamabad, foi retratada na série. Eles também criticam o fato de o personagem terrorista ter um nome praticamente igual ao do antigo embaixador paquistanês nos Estados Unidos.

A Showtime, emissora que transmite Homeland nos EUA, foi contactada pela agência Associated Press para comentar o caso, mas não respondeu até a publicação desta reportagem.