Ataques em Paris despertam onda de solidariedade nas redes sociais

(Reprodução/Twitter) Direito de imagem Twitter
Image caption #PorteOuverte, #RechercheParis e #PrayForParis foram algumas das hashtags mais compartilhadas por usuários

Os ataques em Paris ─ os mais sangrentos desde a 2ª Guerra Mundial ─ despertaram uma onda de solidariedade nas redes sociais.

#PorteOuverte, #RechercheParis e #PrayForParis foram algumas das hashtags mais compartilhadas por usuários.

Na sexta-feira à noite, a hashtag #PorteOuverte (#PortaAberta, em tradução livre) dominou o Twitter, com mais de 200 mil compartilhamentos. O intuito era acolher temporariamente quem não conseguia voltar para casa devido às medidas de segurança implementadas após os atentados, que incluíram a interrupção de serviços de transporte público e o bloqueio de ruas.

Versões da mesma hashtag em inglês (#OpenDoor) e em alemão (#OffeneTüren) ─ por causa do grande número de alemães na capital devido ao amistoso entre França e Alemanha ─ também foram compartilhadas pelos usuários.

Já a hashtag #RechercheParis (#BuscaParis, em tradução livre) ganhou força na medida em que usuários começaram a buscar informações sobre o paradeiro de amigos e familiares.

Por sua vez, o departamento de polícia de Paris criou uma plataforma online que permitia reportar anonimamente o desaparecimento de pessoas. No entanto, por causa do alto número de acessos, o sistema ficou sobrecarregado e falhou.

E o Facebook criou uma funcionalidade a partir da qual usuários podiam notificar que estavam "em segurança". Depois, criou um filtro com as cores da bandeira francesa para os usuários que desejassem demonstrar solidariedade com o episódio.

Leia também: Análise: Quais podem ser as consequências do ataque para os muçulmanos na Europa?

Apoio internacional

Usuários de todo o mundo também compartilharam mensagens de solidariedade com a hashtag #PrayForParis (#RezeporParis), à semelhança do que já havia ocorrido após os atentados contra o semanário satírico Charlie Hebdo.

Naquela ocasião, a hashtag #JeSuisCharlie (#EuSouCharlie) se popularizou nas redes sociais.

Até a manhã deste sábado, a hashtag #PrayForParis já contabilizava cerca de 3 milhões de compartilhamentos.

Imagens também se multiplicaram nas redes sociais.

Uma delas, um desenho que mescla o símbolo da paz e a Torre Eiffel, principal cartão-postal de Paris, se tornou uma espécie de bandeira de solidariedade virtual entre os usuários.

A ilustração, atribuída ao artista francês radicado em Londres Jean Jullien, foi compartilhada mais de 46 mil vezes.

Image caption Desenho que mescla o símbolo da paz e a Torre Eiffel se tornou bandeira de solidariedade nas redes sociais

Leia também: 'Gabriel estava com a pele queimada pelos tiros': brasileiros relatam ataque em restaurante

Leia também: Ataques em Paris: Brasileiro teve pulmão atingido mas não terá sequelas, diz médico

Notícias relacionadas