Arranha-céu de 63 andares é atingido por incêndio em Dubai

Direito de imagem Reuters

Um incêndio de grandes proporções atingiu um arranha-céu no centro de Dubai, nos Emirados Arabes, bem perto do prédio mais alto do mundo, o Burj Khalifa.

Pontos de fogo caiam do alto do edifício de 300 metros, chamado The Address ("o endereço"), quando bombeiros chegaram ao local. As chamas chegaram a cobrir a maior parte do prédio, que tem 63 andares.

Segundo autoridades, 16 pessoas sofreram ferimentos. As chamas foram controladas e não impediram a principal queima de fogos de Dubai, em frente ao Burj Khalifa, que ocorreram sem transtornos.

Mais de dois milhões de pessoas eram esperadas na região de Dubai para as festividades.

Direito de imagem Reuters

Curiosos que se aglomeravam no entorno do hotel foram afastados por autoridades. Ainda não existem informações sobre as causas do incêndio.

O governo de Dubai tuitou que 14 pessoas tiveram ferimentos leves, uma sofreu ferimentos moderados e uma teve um ataque do coração por causa "da lotação e da fumaça no local do incêndio".

O editor da BBC World Service no Oriente Médio, Sebastian Usher, diz que a queima de fogos no local é um evento enorme e bastanet prestigiado no Emirado. Segundo ele, autoridades trabalharam para que a imagem principal da passagem de ano fosse a dos fogos de artifício - e não das chamas.

Visitante de Dubai, a turista Michelle Duke disse à BBC que "de repente viu uma enorme nuvem de fumaça preta surgindo entre o Burj Khalifa e o hotel".

"O fogo se espalhou muito rápido. Em instantes, o prédio inteiro estava coberto por chamas cor de laranja", disse.

Direito de imagem AP