Ícone na Guerra Fria, moto tcheca volta como objeto de desejo

Direito de imagem Cezeta
Image caption Scooter foi fabricada na antiga Tchecoslováquia e se popularizou no centro e no sul da Europa

No mundo das motocicletas do pós-guerra, a Čezeta, fabricada na antiga Tchecoslováquia, pode não ter sido uma paixão universal como a Vespa.

Seu corpo em forma de barril e uma frente proeminente – que na realidade a tornava mais prática do que a rival italiana – garantiram ao modelo o apelido de “Porco”.

Durante os anos em que foi fabricada, em meados do século 20, poucas dessas motos foram exportadas para os países de língua inglesa (com exceção de um acordo com a Nova Zelândia). Talvez por isso a Čezeta nunca tenha se tornado um ícone de projeção mundial.

Mas para os tchecos e para muitos outros habitantes do centro e do sul da Europa, a scooter representava a liberdade. E agora ela está voltando à cena, sem o motor a gasolina.

Como muitos objetos do passado estão de volta à moda, não é de se espantar que alguém tenha recriado a Čezeta como um veículo retrofuturista com um recheio totalmente moderno.

O que surpreende é o fato de esta nova montadora, que está licenciando os antigos designs e marcas, planeje produzir a Čezeta elétrica em série.

Leia também: Quando o para-brisa do carro vira uma tela de computador

Siga a BBC Brasil no Facebook e no Twitter.

Conveniências modernas

Direito de imagem Cezeta
Image caption Nova versão elétrica tem autonomia para rodar até 100 km com uma carga das baterias

Batizada de “Type 506” – como sequência dos Type 501 e 502, fabricados de 1957 a 1964 – a nova versão elétrica será montada à mão em Praga para 100 clientes a um custo de 9,9 mil euros (cerca de R$ 42,9 mil).

Trata-se de uma nostalgia um tanto cara, mas a Type 506 é muito mais do que isso. No lugar do motor a gasolina está um motor elétrico de 5kW abastecido por baterias avançadas de Lítio Ferro Ítrio Fosfato (LiFeYPO4). Isso garante uma autonomia de quase 100 quilômetros (que pode ser facilmente dobrada com mais baterias), e uma incrível aceleração de 0-60km/h em 3,5 segundos.

Também foram incluídas algumas conveniências do mundo moderno, como um aplicativo para smartphone que ajusta o desempenho e a eficiência, além de um carregador USB, uma tomada e alto-falantes Bluetooth. A moto é praticamente silenciosa.

Fora isso, muito pouco mudou. A Čezeta 506 preserva a longa distância entre os eixos e tem quase 2,7 metros de comprimento. Essas dimensões fizeram do modelo original um veículo perfeito para dois passageiros e até acomodava um pouco de bagagem.

A frente integrada e o para-lamas dianteiro, que antes abrigavam o tanque de gasolina, agora contêm um carregador embutido que pode ser ligado a qualquer tomada comum.

O corpo da scooter, apesar de mais leve do que suas antecessoras, é cromado como os modelos antigos – exibindo o otimismo dos projetos da Era Atômica. E isso, aqui neste mundo à beira da Era Pós-Gasolina, parece bastante adequado.

Leia mais: A moto elétrica italiana que tenta se tornar um novo ícone mundial

Leia a versão original dessa reportagem (em inglês) no site BBC Autos