A surpreendente entrevista dada por 'El Chapo' a Sean Penn

Reuters Direito de imagem Reuters
Image caption Entrevista foi publicada um dia após recaptura de traficante

Um dia depois da recaptura do traficante mais procurado do mundo, a revista Rolling Stone surpreendeu ao publicar uma entrevista dada por "El Chapo" ao ator americano Sean Penn enquanto estava foragido.

O texto é acompanhado por um vídeo da entrevista, de dois minutos de duração, que pode ser visto aqui.

A conversa ocorreu em outubro do ano passado em algum lugar da floresta mexicana.

Segundo autoridades mexicanas, os encontros secretos com Penn ajudaram na operação de recaptura de Joaquín "El Chapo" Guzmán, na sexta-feira.

Leia também: Como foi a operação que recapturou 'El Chapo', um dos traficantes mais procurados do mundo

Isso está de acordo com o que a procuradora-geral Arely Gómez havia dito no dia da prisão. Segundo ela, uma dos fatores que levaram à recaptura foi "a descoberta do desejo de Guzmán de fazer um filme autobiográfico sobre sua vida". Ele teria entrado em contato com atrizes e produtores.

A entrevista

A atriz Kate del Castillo também participou da entrevista. Conhecida por seu papel na telenovela "La reina del sur", em janeiro de 2012 a mexicana afirmou que confiava mais em "El Chapo" que no governo de seu país.

Direito de imagem Twitter Rollingstones
Image caption Revista publicou entrevista e vídeo curto com "El Chapo"

Para poder realizar a entrevista, Penn relata como foi de Los Angeles, nos EUA, até uma cidade no México seguindo instruções do grupo de Guzmán.

A revista não dá nomes aos lugares e mudou alguns nomes por segurança.

Na longa entrevista, Guzmán, usando uma camisa azul estampada e com a barba bem feita, conta suas origens como traficante e explica sua visão do futuro do negócio da droga no mundo.

Leia também: A estratégia do novo governo argentino para tentar recuperar as Ilhas Malvinas

"Qual é sua perspectiva para o negócio? Você acha que vai desaparecer ou crescer mais?", perguntou Penn.

"Não. Isso não vai terminar, com o passar do tempo somos cada vez mais pessoas. Isso nunca vai terminar", disse o traficante.

"No dia em que eu deixar de existir, isso (vício em drogas) não vai diminuir nada", afirma.

Quando perguntado se se considera uma pessoa violenta, ele respondeu: "O que eu faço é me defender, nada mais. Procurar problemas? Nunca".

Direito de imagem AFP
Image caption Jornais destacam prisão de traficante; esta foi a primeira vez que ele concedeu entrevista

"El Chapo" também falou sobre sua responsabilidade no mercado mundial.

"Se não houvesse consumo, não haveria venda. É verdade que o consumo, dia após dia, fica maior e maior. Então (a droga) vende e vende."

Esta foi a primeira entrevista dada por "El Chapo" em sua vida.

Ele não teve problemas ou modéstia para definir sua posição do tabuleiro mundial do narcotráfico.

Leia também: "Você só precisa ser branca para vencer": propaganda de creme branqueador gera polêmica

"Eu trafico mais heroína, metanfetaminas, cocaína e maconha que qualquer pessoa no mundo. Tenho uma frota de submarino, aviões, caminhões e botes", disse o líder do cartel de Sinaloa.

A revista acrescenta que Penn, del Castillo e "El Chapo" se encontraram mais de uma vez.

Detalhes da fuga

Na longa introdução da entrevista, Penn conta que, em 1989, "El Chapo" escavou sua primeira passagem subterrânea entre a fronteira dos EUA e México, que passava por Tijuana e ia até San Diego.

O ator diz que Guzmán enviou engenheiros à Alemanha em 2015 para que recebessem, durante três meses, um "extenso treinamento adicional" para poder manejar a água subterrânea da prisão.

O objetivo era que conseguissem fazer um túnel em que uma moto com motor modificado, que funcionava com pouco oxigênio, circulasse, para que "El Chapo" pudesse "cair do buraco do chuveiro sobre o banco da moto e ir para sua viagem em direção à liberdade", escreveu o americano.

Foi isso que aconteceu no ano passado, quando ele fugiu de uma prisão de segurança máxima por um túnel de 1,5 km de extensão.