Galáxia ‘mais brilhante’ do Universo está se dilacerando

Direito de imagem NRAOAUINSFDana BerrySkyWoNRAOAUINSFDana BerrySkyWorksALMAESONAOJ
Image caption Galáxia fica a 12,5 bilhões de anos-luz da Terra e brilha mais do que 300 trilhões de sóis

Uma das galáxias mais resplandecentes do Universo, conhecida como W2246-0526, está sendo dilacerada por um potente buraco negro.

A força é tão grande que a energia gerada no processo movimenta gás através de toda a galáxia, localizada a 12,5 bilhões de anos luz da Terra.

O brilho radiante da W2246-0526 foi descoberto em 2015 através de dados coletados pelo telescópio espacial receptor de infravermelho WISE, da Nasa.

Agora, um novo estudo, conduzido no Chile e publicado na revista científica Astrophysical Journal Letters, aponta que a galáxia está se dilacerando.

“O momento e a energia das partículas de luz depositadas no gás são tão intensos que estão empurrando o gás para fora, em todas as direções”, afirma Roberto Assef, da Universidade Diego Portales, em Santiago.

Leia também: Pesquisa sugere canto da Via Láctea como melhor aposta para buscar vida fora da Terra

Siga a BBC Brasil no Facebook e no Twitter

‘Caldeirão nuclear’

Direito de imagem Nasa JPL Caltech
Image caption Buraco negro movimenta tanta energia que astrônomos ainda não sabem se gases sairão da galáxia

A galáxia contém tanta energia que os pesquisadores a comparam a um caldeirão de de água fervente aquecido por um reator nuclear em seu miolo.

Isso ocorre por causa do gigantesco buraco negro localizado no centro da galáxia. Sua força gravitacional é tão intensa que atinge toda a matéria e o gás a seu redor.

Mas nem todo esse material é “sugado” para dentro do buraco negro. Em vez disso, ele forma um “disco de acreção”, uma espécie de halo formado de gases e outras matérias.

É esse disco que faz com que a galáxia brilhe tão intensamente, com uma luminescência maior que o equivalente a 300 trilhões de sóis. O halo também é o responsável pela enorme turbulência sentida em toda a galáxia.

Os pesquisadores ainda não sabem se o gás que está sendo empurrado chegará a sair da galáxia ou será “devorado” pelo buraco negro. Se sair, os astrônomos poderão observar o disco de acreção em detalhe. Atualmente, ele está obscurecido por uma poeira.

Leia também: Por que você ainda vai tomar 'água da privada'

Leia versão original desta reportagem (em inglês) no site BBC Earth.