BBCBrasil.com
70 anos 1938-2008
Español
Português para a África
Árabe
Chinês
Russo
Inglês
Outras línguas
 
Atualizado às: 10 de junho, 2004 - 18h05 GMT (15h05 Brasília)
 
Envie por e-mail Versão para impressão
Brasil é gigante que começa a se 'mexer', diz 'Economist'
 
Soldados brasileiros no Haiti
Presença no Haiti é pequena, mas altamente simbólica, diz Economist
A política externa do governo Luiz Inácio Lula da Silva está fazendo o Brasil mudar sua imagem de um "gigante gentil e introvertido" no cenário internacional, de acordo com a revista britânica The Economist.

Em uma reportagem intitulada "Um gigante se mexe", a revista afirma que o Brasil está "fazendo um lance pelo status de grande potência", mas pergunta: "Que tipo de potência ele quer ser?".

"É uma força (militar) pequena, mas de enorme significado simbólico", diz a Economist, referindo-se ao envio de 1,2 mil soldados brasileiros ao Haiti, apresentado como um exempo da nova postura ativa do Brasil na política internacional.

Mas essa postura apresenta um paradoxo, na avaliação da revista. "Por um lado, o desejo mais caro ao Brasil é o de mitigar o domínio dos Estados Unidos em assuntos globais e dessa maneira incrementar a influência brasileira", diz o texto.

"Por outro, o novo ativismo do Brasil com freqüência, ainda que não sempre, coincide com os interesses dos Estados Unidos."

A revista cita os casos da Venezuela, da Colômbia e da Bolívia, onde o Brasil tem procurado se envolver na busca de soluções para crises, como exemplo de iniciativas que vêm ao encontro do desejo americano de manter a estabilidade democrática na América do Sul.

"Os dois às vezes apóiam rivais nesses lugares, mas essa é a origem da utilidade do Brasil" para os americanos, diz a revista.

A Economist diz, no entanto, que há potenciais pontos de fricção nas relações entre os dois gigantes da América. Por exemplo, o fato de que "o Brasil se recusou a permitir inspeções em suas centrífugas para enriquecer urânio".

 
 
HaitiChimères
Ex-aliados de Aristide usam arsenal para o crime.
 
 
Ivan LessaIvan Lessa
Colunista comenta envio de tropas brasileiras ao Haiti.
 
 
Fuzileiro naval americanoHaiti
Paul Reynolds analisa conturbada história do 'quintal do Tio Sam'.
 
 
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
 
 
Envie por e-mail Versão para impressão
 
Tempo | Sobre a BBC | Expediente | Newsletter
 
BBC Copyright Logo ^^ Início da página
 
  Primeira Página | Ciência & Saúde | Cultura & Entretenimento | Vídeo & Áudio | Fotos | Especial | Interatividade | Aprenda inglês
 
  BBC News >> | BBC Sport >> | BBC Weather >> | BBC World Service >> | BBC Languages >>
 
  Ajuda | Fale com a gente | Notícias em 32 línguas | Privacidade