BBCBrasil.com
70 anos 1938-2008
Español
Português para a África
Árabe
Chinês
Russo
Inglês
Outras línguas
 
Atualizado às: 16 de junho, 2004 - 11h52 GMT (08h52 Brasília)
 
Envie por e-mail Versão para impressão
Atlântida, continente sempre achado
 
Pela enésima vez encontraram as ruínas da Atlântida.

A Atlântida é o continente mais encontrado da história da humanidade. O fato de a Atlântida ser mítica é secundário. O importante é encontrar provas incontroversas de sua existência num dia há séculos atrás.

A lenda – perdão, a história – é culpa exclusiva de Platão, o mesmo que, por volta do século 4 a. C., nos deu Sócrates.

Segundo duas de suas narrativas (Crítias e Timeus), a Atlântida era uma ilha que ficava situada no Atlântico, a oeste do rochedo de Gibraltar, então conhecido como Pilares de Hércules, e que, durante um terremoto, afundou no mar.

De lá para cá foi besteira atrás de besteira.

Não tivessem surgido os discos voadores e Jennifer Lopez, e estaríamos, semana sim, semana não, descobrindo vestígios da ilha misteriosa, também conhecida pela alcunha de continente perdido.

Ora, como se sabe, continente não se perde, continente não é feito cartão de crédito. Continente deixa sempre um rastro, uma pista. A América do Sul, estou certo, caso seja tragada amanhã por um tsunami, uma onda gigante, deixará ao menos um vestígio – um monte Roraima, umas alturas de Machu Picchu.

Convenhamos, a Atlântida é uma paisagem imaginária que enfeita nossa imaginação. Até um pouco demais. Veja-se o número extraordinário de livros esotéricos, para usar de um eufemismo, a seu respeito. Confira em como a ficção barata, a não-ficção aloprada e os filmes B cuidaram do assunto.

A Atlântida está voltando à moda, já que o mundo parece ter se acostumado com os eventos no Oriente Médio. Comprova o fato este professor alemão, Rainer Kuehne, da Universidade de Wuppertal, que acaba de chegar à conclusão – e garante que pode provar – que a Atlântida ficava nas proximidades de Cádiz, na Espanha.

Não, Elvis não foi visto por lá. Não, ainda não surgiu uma dieta Atlântida-Cádiz.

Sim, sou mais a nossa Atlântida, do Oscarito e tantas chanchadas, que ficava na rua Visconde do Rio Branco, 51, Rio, e que, como tantas outras coisas, nos esquecemos, não podemos provar que tenha existido.

 
 
Arquivo - Ivan
Leia as colunas anteriores escritas por Ivan Lessa.
 
 
NOTÍCIAS RELACIONADAS
 
 
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
 
 
Envie por e-mail Versão para impressão
 
Tempo | Sobre a BBC | Expediente | Newsletter
 
BBC Copyright Logo ^^ Início da página
 
  Primeira Página | Ciência & Saúde | Cultura & Entretenimento | Vídeo & Áudio | Fotos | Especial | Interatividade | Aprenda inglês
 
  BBC News >> | BBC Sport >> | BBC Weather >> | BBC World Service >> | BBC Languages >>
 
  Ajuda | Fale com a gente | Notícias em 32 línguas | Privacidade