BBCBrasil.com
70 anos 1938-2008
Español
Português para a África
Árabe
Chinês
Russo
Inglês
Outras línguas
 
Atualizado às: 24 de agosto, 2005 - 11h39 GMT (08h39 Brasília)
 
Envie por e-mail Versão para impressão
Projeto recupera 40% de pântano destruído por Saddam
 
Fotos: Cortesia Unep
A área escura indica a presença de água nestas duas imagens (a foto da esquerda foi tirada em maio de 2002 e a da direita, em março de 2005).
Imagens feitas por satélite divulgadas pela ONU e divulgadas em conferência no Japão nesta quarta-feira sugerem que uma porção de 40% da área de pântanos do Iraque drenada durante o regime do presidente deposto Saddam Hussein apresenta recuperação.

O Japão doou US$ 11 mihões para um projeto da ONU para ajudar a recuperação da área, cujo progresso foi descrito como "fenomenal" pelo Programa Ambiental da organização.

A ONU disse, contudo, que deverá levar muitos anos para restaurar a área toda a sua condição original.

A área, que tinha quase 9 mil quilômetros quadrados e era conhecida como Pântano da Mesopotâmia, fica perto da confluência dos rios Tigre e Eufrates, e foi alvo de programas de drenagem pela primeira vez na década de 50.

Mas ela ficou mais ameaçada em 1991, quando Saddam Hussein começou a construir uma extensa rede de diques e canais para retirar a água, punindo a população local por “atos de rebelião”.

Imagens de satélite mostraram que em 2002 a região alagada estava reduzida a apenas 760 quilômetros quadrados, e cerca de 70 mil de seus moradores foram forçados a ir para acampamentos de refugiados no Irã.

"A destruição quase total do pântano iraquiano no regime de Saddam Hussein foi uma grande catástrofe ecológica e humana, roubando dos árabes do pântano uma cultura e um estilo de vida de séculos, assim como seu alimento na forma de peixes e, de maneira mais crucial, de recursos naturais como água potável", de acordo com declaração do diretor-executivo do Programa Ambiental da ONU, Klaus Toepfer.

Chizuru Aoki, coordenador do projeto no Iraque, disse que os moradores da área começaram a romper diques assim que o regime de Saddam acabou, em abril de 2003.

Segundo Aoki, a incidência de neve e chuvas naquele ano também contribuiu para uma recuperação rápida.

Mas um alto representante do Ministério de Recursos Hídricos do Iraque, Hassan Janabi, disse que não está claro se a restauração dos pântanos pode ser mantida sem a cooperação dos países cujos rios correm para o território iraquiano.

Represas na Turquia, Síria e Irã também reduzem o volume de água que corre para os rios Tigre e Eufrates.

 
 
66Iraque
Leia notícias sobre a ocupação dos EUA e a transição no país.
 
 
66Em vídeo
Fortes chuvas deixam cidades debaixo d'água na Europa.
 
 
66No Peru
Avião cai ao fazer pouso de emergência; veja fotos.
 
 
NOTÍCIAS RELACIONADAS
 
 
LINKS EXTERNOS
 
A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo dos links externos indicados.
 
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
 
 
Envie por e-mail Versão para impressão
 
Tempo | Sobre a BBC | Expediente | Newsletter
 
BBC Copyright Logo ^^ Início da página
 
  Primeira Página | Ciência & Saúde | Cultura & Entretenimento | Vídeo & Áudio | Fotos | Especial | Interatividade | Aprenda inglês
 
  BBC News >> | BBC Sport >> | BBC Weather >> | BBC World Service >> | BBC Languages >>
 
  Ajuda | Fale com a gente | Notícias em 32 línguas | Privacidade