70 anos 1938-2008
Español
Português para a África
Árabe
Chinês
Russo
Inglês
Outras línguas
 
Atualizado às: 09 de junho, 2006 - 13h29 GMT (10h29 Brasília)
 
Envie por e-mail Versão para impressão
Talebã minimiza importância da morte de Zarqawi
 
Abu Musab Zarqawi
Zarqawi conheceu mulá Omar nos anos 90
O líder do Talebã, mulá Mohammed, disse que a morte de Abu Musab al-Zarqawi não vai enfraquecer os esforços do grupo no Afeganistão nem a resistência contra "as cruzadas" (ocidentais) em outras partes do mundo islâmico.

O líder da Al-Qaeda no Iraque foi morto em um ataque aéreo das forças americanas, nas proximidades da cidade de Baquba, na quarta-feira à noite.

Omar lamentou o assassinato de Zarqawi, a quem chamou de "mártir".

"O martírio de Zarqawi não vai enfraquecer o movimento de resistência no Iraque", diz o comunicado, assinado por Omar.

Segundo o líder do Talebã, há "milhares de jovens" como Zarqawi e que poderão sucedê-lo e até mesmo fortalecer a resistência. Ele argumenta que os "métodos" dos mujahedeen estão estabelecidos de tal forma que "não se enfraquecerão no caso de um ou mais indivíduos serem martirizados".

"Durante a sua campanha de três anos ele treinou milhares de outros jovens como ele e alcançou o seu objetivo de formar uma forte resistência contra os americanos."

A autenticidade do comunicado, que foi enviado por email a agências de notícias por Mohammed Hanif, não pôde ser confirmada. A mensagem foi enviado por Mohammed Hanif, que se aoresentou como porta-voz do grupo.

Mais forte

"Dou boas notícias aos muçulmanos em todo o mundo. A resistência contra as cruzadas no Afeganistão e outras partes do mundo islâmico não vai ser enfraquecida".

O comunicado dizia ainda que "todos os irmãos do movimento de resistência sagrada no Afeganistão estão profundamente tristes".

A rede Al Qaeda teria reconhecido a morte do jordaniano através de uma mensagem postada em um site islâmico.

O repórter Bilal Sawary da BBC, em Cabul, conta que Zarqawi e o mulá Omar se conheceram no final da década de 90, quando criaram um campo de treinamento no oeste do Afeganistão.

O presidente afegão, Hamid Karzai, disse na quinta que Zarqawi foi responsável pela morte de milhares de muçulmanos no Iraque e no Afeganistão.

Zarqawi passou algum tempo no Afeganistão, lutando contra a então União Soviética e retornou ao país depois da invasão americana, em 2001.

Ele apoiava os militantes afegãos que combatem os americanos e outras forças estrangeiras no país.

 
 
Iraquianos em FallujaEntenda
Quem são os insurgentes no Iraque.
 
 
Abu Musab al-ZarqawiImpacto
Morte de Zarqawi não garante redução da violência.
 
 
NOTÍCIAS RELACIONADAS
LINKS EXTERNOS
A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo dos links externos indicados.
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
 
 
Envie por e-mail Versão para impressão
 
Tempo | Sobre a BBC | Expediente | Newsletter
 
BBC Copyright Logo ^^ Início da página
 
  Primeira Página | Ciência & Saúde | Cultura & Entretenimento | Vídeo & Áudio | Fotos | Especial | Interatividade | Aprenda inglês
 
  BBC News >> | BBC Sport >> | BBC Weather >> | BBC World Service >> | BBC Languages >>
 
  Ajuda | Fale com a gente | Notícias em 32 línguas | Privacidade