BBCBrasil.com
70 anos 1938-2008
Español
Português para a África
Árabe
Chinês
Russo
Inglês
Outras línguas
 
Atualizado às: 25 de agosto, 2006 - 12h23 GMT (09h23 Brasília)
 
Envie por e-mail Versão para impressão
China condena pesquisador de 'NY Times' à prisão
 
Zhao Yan
Zhao já está detido na China há quase dois anos
Um pesquisador chinês do jornal americano The New York Times foi condenado a três anos de prisão por fraude.

Um tribunal de Pequim também analisou outra acusação contra Zhao Yan, de fornecer informações de Estado a estrangeiros ilegalmente, mas concluiu que não havia provas suficientes para condená-lo por vazamento de segredos de Estado.

Os advogados de Zhao dizem que o cliente deve recorrer da condenação por fraude. O pesquisador, de 44 anos, foi detido em setembro de 2004 e enfrentou o processo na prisão.

O tempo será contado e ele deve ser libertado em 2007.

Segredos de Estado

O caso gerou tensão entre Washington e o governo Chinês. Os americanos pediram várias vezes para que Pequim libertasse o pesquisador.

Não foram fornecidos detalhes de seu suposto crime, mas acredita-se que Zhao tenha sido detido na verdade por causa de uma matéria do The New York Times sobre os planos do ex-presidente Jiang Zemin de se aposentar de seu alto cargo militar.

Na época, as intenções de Zemin eram tidas como um segredo do governo.

As acusações foram retiradas em março, semanas antes da visita do presidente Hu Jintao aos Estados Unidos.

Porém, Zhao pemaneceu detido e o caso foi retomado em maio.

O pesquisador poderia ter sido condenado a até dez anos de cadeia se fosse considerado culpado por revelar segredos de Estado.

Apesar de insistir que seu cliente é inocente, o advogado de Zhao não se mostrou esperançoso na revisão da condenação por fraude.

Manifestações

Antes de trabalhar para o The New York Times, Zhao foi funcionário da revista China Reform, na qual escrevia reportagens criticando os abusos praticados por autoridades chinesas contra fazendeiros pobres do país.

O caso não seria único.

Ching Cheong, um correspondente baseado em Hong Kong que trabalha para o Straits Times, de Cingapura, foi acusado neste mês de espionar para Taiwan. Se for condenado, pode receber a pena de morte.

Ativistas de direitos humanos também foram levados à Justiça recentemente. O ativista de direitos civis Chen Guangcheng, que levantou uma discussão sobre abortos forçados, foi condenado a mais de quatro anos de prisão na quinta-feira.

O advogado de direitos humanos Gao Zhisheng foi detido pela polícia no início do mês. Ele realizou campanhas a favor do movimento espiritual Falun Gong, banido na China.

 
 
NOTÍCIAS RELACIONADAS
LINKS EXTERNOS
A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo dos links externos indicados.
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
 
 
Envie por e-mail Versão para impressão
 
Tempo | Sobre a BBC | Expediente | Newsletter
 
BBC Copyright Logo ^^ Início da página
 
  Primeira Página | Ciência & Saúde | Cultura & Entretenimento | Vídeo & Áudio | Fotos | Especial | Interatividade | Aprenda inglês
 
  BBC News >> | BBC Sport >> | BBC Weather >> | BBC World Service >> | BBC Languages >>
 
  Ajuda | Fale com a gente | Notícias em 32 línguas | Privacidade