BBCBrasil.com
70 anos 1938-2008
Español
Português para a África
Árabe
Chinês
Russo
Inglês
Outras línguas
 
Atualizado às: 18 de novembro, 2004 - 19h00 GMT (17h00 Brasília)
 
Envie por e-mail Versão para impressão
Cientistas acham ancestral comum de homens e grandes macacos
 
Representação artística do que seria o 'Pierolapithecus catalaunicus'
Representação artística do que seria o 'Pierolapithecus catalaunicus'
Cientistas acreditam ter encontrado na Espanha o fóssil do animal que seria o ancestral comum de todos os grandes primatas: chimpanzés, orangotangos, gorilas e seres humanos.

O recém-descoberto Pierolapithecus catalaunicus, ou um de seus "parentes" próximos, seria o primeiro da família a divergir dos primatas de menor porte, como os micos ou gibões.

Os cientistas estimam que essa divisão ocorreu entre 11 e 16 milhões de anos atrás, durante o período Mioceno, e o fóssil encontrado perto de Barcelona foi datado de 13 milhões de anos.

Ele apresenta várias características, como a caixa torácica, a parte inferior da espinha vertebral e o os ossos do punho, que são particulares dos grandes primatas. A descoberta é apresentada em artigo publicado na revista Science.

Bem preservadas

Hoje ainda é escassa a evidência fóssil de primatas do período Mioceno.

O cientista que liderou a pesquisa, Salvador Moyá-Solá, do Instituto Paleontológico Miquel Crusafont, de Barcelona, afirma que a importância do achado é que, pela primeira vez em um fóssil da época, "todas as partes-chaves que definem um grande primata estão bem preservadas".

O Pierolapithecus catalaunicus encontrado seria do sexo masculino, pesaria 35 kg e, com base na análise de um dente, se alimentaria de frutas.

Seu tórax, sua espinha e seu punho indicam uma habilidade para subir em árvore que é diferente das dos primatas menores, que são mais primitivos, porém capazes de movimentos mais versáteis.

Uma diferença notável é o formato da caixa torácica, mais ampla e mais chata do que a dos macacos de pequeno porte.

Além disso, as escápulas (formação que inclui as omoplatas e as clavículas) do novo fóssil ficam nas costas, como as dos seres humanos, chimpanzés e gorilas, enquanto nos macacos menores elas se encontram do lado da caixa torácica, como nos cachorros.

Crânio

As vértebras na parte inferior da espinha também são diferentes, em uma série de adaptações que, segundo os cientistas, afetou o centro de gravidade do animal, possibilitando que ele assumisse uma postura ereta.

Segundo os pesquisadores, o crânio do Pierolapithecus catalaunicus também possui características típicas dos grandes primatas, com a face relativamente curta e com a parte superior da estrutura do nariz na altura dos olhos.

Mas o fóssil também compartilha algumas características dos macacos menores, o que, segundo os pesquisadores, indica que vários traços evoluíram em momentos diferentes na evolução dos primatas.

O fóssil foi encontrado meio sem querer, após um fragmento ter sido desenterrado por uma escavadora em Els Hostalets de Pierola, um vilarejo catalão.

"Na Espanha, os paleontólogos dizem que você não acha um bom fóssil – ele é que acha você", brincou Moyá-Solá.

 
 
Imagem: Meike KöhlerAncestral comum
Imagens do primata que seria elo entre homens e macacos.
 
 
Crânio do Homo floresiensisElo perdido?
Cientistas acham ossos de nova espécie humana; veja fotos.
 
 
Primatas em fotos
Retratos expõem 'parentesco humano' de macacos.
 
 
LINKS EXTERNOS
 
A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo dos links externos indicados.
 
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
 
 
Envie por e-mail Versão para impressão
 
Tempo | Sobre a BBC | Expediente | Newsletter
 
BBC Copyright Logo ^^ Início da página
 
  Primeira Página | Ciência & Saúde | Cultura & Entretenimento | Vídeo & Áudio | Fotos | Especial | Interatividade | Aprenda inglês
 
  BBC News >> | BBC Sport >> | BBC Weather >> | BBC World Service >> | BBC Languages >>
 
  Ajuda | Fale com a gente | Notícias em 32 línguas | Privacidade