70 anos 1938-2008
Español
Português para a África
Árabe
Chinês
Russo
Inglês
Outras línguas
 
Atualizado às: 05 de dezembro, 2005 - 16h11 GMT (14h11 Brasília)
 
Envie por e-mail Versão para impressão
Paixão afeta cérebro como droga que vicia, diz estudo
 
Namorados
Estudo identificou como reações no cérebro levam à monogamia
Apaixonar-se tem um efeito semelhante ao provocado por drogas que viciam, de acordo com um estudo realizado pela Universidade Estadual da Flórida e publicado na revista Nature Neuroscience.

Segundo os pesquisadores, a dopamina, que estimula os centros de bem-estar do cérebro, colabora para que um tipo de roedor, usado no estudo, se mantenha fiel a seu par. No caso, a substância é liberada depois do acasalamento.

O animal, o arganaz-do-campo, é conhecido por manter laços duradouros com seus parceiros.

A dopamina desempenha um papel-chave ao atrair as pessoas de volta a fontes de prazer, tais como alimentos saborosos, e também mantém uma pessoa viciada em heroína ou cocaína.

"Unidos para sempre"

A equipe da universidade decidiu estudar o arganaz-do-campo porque, mais do que qualquer outro animal, ele mostra sinais de paixão da mesma forma que os seres humanos.

Machos e fêmeas ficam unidos depois de uma única relação sexual. Além disso, após a cópula, os machos da espécie também manifestam sinais de agressão em relação a outras fêmeas.

Os pesquisadores descobriram que, depois das relações sexuais, a dopamina liberada no cérebro dos machos afeta uma área do cérebro que também existe nos seres humanos.

A equipe bloqueou depois a atuação de uma proteína que é ativada pela dopamina no cérebro do roedor e constatou que os machos perderam sua forte preferência por sua parceira em relação às outras fêmeas.

O chefe da pesquisa, Brandon Aragona, disse que a ligação que se desenvolve entre os roedores é muito forte.

Ele explicou que o estudo foi o primeiro a ilustrar a forma como reações no cérebro levam à monogamia.

Aragona acrescentou ainda que os seres humanos podem agir de maneira diferente, mas os mecanismos básicos são semelhantes.

 
 
66Assista
Ventos causam acidente com limpadores de janela.
 
 
66"Menino Buda"?
Nepalês de 15 anos medita, em jejum, há 6 meses.
 
 
NOTÍCIAS RELACIONADAS
Amor de paixão acaba após um ano, diz pesquisa
28 de novembro, 2005 | Ciência & Saúde
Chimpanzé abandona o fumo após 16 anos
03 de outubro, 2005 | Notícias
Estudo diz que risco é alto mesmo para quem fuma pouco
22 de setembro, 2005 | Ciência & Saúde
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
 
 
Envie por e-mail Versão para impressão
 
Tempo | Sobre a BBC | Expediente | Newsletter
 
BBC Copyright Logo ^^ Início da página
 
  Primeira Página | Ciência & Saúde | Cultura & Entretenimento | Vídeo & Áudio | Fotos | Especial | Interatividade | Aprenda inglês
 
  BBC News >> | BBC Sport >> | BBC Weather >> | BBC World Service >> | BBC Languages >>
 
  Ajuda | Fale com a gente | Notícias em 32 línguas | Privacidade