70 anos 1938-2008
Español
Português para a África
Árabe
Chinês
Russo
Inglês
Outras línguas
 
Atualizado às: 24 de março, 2006 - 15h08 GMT (12h08 Brasília)
 
Envie por e-mail Versão para impressão
Magnata compra latifúndio 'para preservar a Amazônia'
 
Desmatamento
Executivo comprou área que seria desmatada
Um executivo milionário sueco comprou um grande pedaço de terra na floresta Amazônica para prevenir o desmatamento da área.

Johan Eliasch, 43 anos, vive na Grã-Bretanha, onde é presidente da empresa de equipamento esportivo Head. Ele também é vice-tesoureiro do Partido Conservador britânico.

Em entrevista à BBC, Eliasch não revelou quanto pagou pelo terreno de 1.618 quilômetros quadrados, localizado ao norte do rio Madeira. Mas, de acordo com o jornal britânico The Sunday Times, a área - maior do que a cidade de Londres - vale cerca de US$ 8 milhões (R$ 17 milhões).

"É um pedaço de terra com muitas árvores. Como eu gosto de árvores, fiz parar todo o desmatamento e quando me perguntam o que vou fazer com a terra a resposta é simples: nada", disse.

"A Amazônia é o pulmão do mundo", disse à BBC. "Ela fornece 20% do oxigênio do mundo e 30% da água limpa".

Exemplo

Eliasch está tentando convencer outros milionários a seguir seu caminho.

"Há uma relação direta entre o aumento dos furacões no golfo do México e a devastação da floresta Amazônica", disse.

"Conversei com um executivo de uma das maiores seguradoras do mundo e ele me contou que o setor perde US$ 150 bilhões por ano com os furacões", disse. "Então, se seguradoras comprassem pedaços da Amazônia, o retorno seria rápido pelo impacto que isso teria na incidência de furacões, como o Katrina".

Eliasch negou que esteja praticando o que vem sendo chamado de "colonialismo verde", quando executivos ricos de países desenvolvidos compram áreas de países pobres para garantir sua preservação.

"É o contrário de colonialismo. Você está comprando algo para garantir que uma coisa muito, muito valiosa não será destruída."

 
 
Geleiras da GroenlândiaNível do mar
'Aquecimento pode gerar aumento catastrófico.'
 
 
Cortez StewartReencontro
Seis meses após Katrina, criança volta à família
 
 
NOTÍCIAS RELACIONADAS
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
 
 
Envie por e-mail Versão para impressão
 
Tempo | Sobre a BBC | Expediente | Newsletter
 
BBC Copyright Logo ^^ Início da página
 
  Primeira Página | Ciência & Saúde | Cultura & Entretenimento | Vídeo & Áudio | Fotos | Especial | Interatividade | Aprenda inglês
 
  BBC News >> | BBC Sport >> | BBC Weather >> | BBC World Service >> | BBC Languages >>
 
  Ajuda | Fale com a gente | Notícias em 32 línguas | Privacidade