BBCBrasil.com
70 anos 1938-2008
Español
Português para a África
Árabe
Chinês
Russo
Inglês
Outras línguas
 
Atualizado às: 05 de julho, 2006 - 21h49 GMT (18h49 Brasília)
 
Envie por e-mail Versão para impressão
Gol de pênalti contra Portugal põe França na final da Copa
 
Ricardo Carvalho derruba Thierry Henry dentro da área portuguesa
Zidane converteu o pênalti de Ricardo Carvalho em Thierry Henry
Vitória de 1 a 0 sobre Portugal colocou a França na finalíssima de domingo contra Itália.

O gol francês foi marcado por Zinedine Zidane na cobrança de pênalti, ainda no primeiro tempo.

O craque francês não repetiu a boa atuação da partida contra o Brasil, mas a França soube segurar o resultado que eliminou o time dirigido por Luiz Felipe Scolari.

A vitória francesa interrompe uma sucessão de 12 partidas invictas em jogos de Copa do Mundo, conseguida por Scolari.

Com um futebol excessivamente defensivo, o time dirigido pelo técnico Raymond Domenech assegurou o lugar na final.

Jogo

O jogo começou equilibrado, com a França repetindo a formação tática da partida contra o Brasil, mantendo os volantes Claude Makele e Patrick Vieira na proteção da zaga, liberando Zinedine Zidane para a criação de jogadas ofensivas.

Mas com Zidane em noite menos inspirada e vigiado de perto por Costinha, a França não conseguia armar jogadas para o artilheiro Thierry Henry.

Portugal não tinha dificuldade em neutralizar as ofensivas francesas, mas Deco e Figo não encontravam espaço para tocar a bola e armar o jogo.

Os atacantes Pauleta e Cristiano Ronaldo eram bem marcados por William Gallas e Lilian Thuram.

Contudo, o time dirigdo por Luiz Felipe Scolari teve as melhores chances de gol do primeiro tempo.

Pênalti e choro

Logo aos 4 minutos, Deco recebeu de Ronaldo na entrada da área e chutou cruzado exigindo grande esforço do goleiro Fabien Barthez para evitar o gol. O rebote não foi aproveitado por Pauleta.

Aos 9, o meia Maniche quase acerta o gol de Barthez com um chute forte de fora da área.

Um minuto depois Pauleta não conseguiu aproveitar cruzamento rasteiro de Figo.

Mas foi a França que abriu o placar, aos 32 minutos. Numa jogada isolada do ataque francês, Thierry Henry deslocou o zagueiro Ricardo Carvalho com um drible de corpo e foi derrubado dentro da área.

O juiz uruguaio Jorge Larrionda, perto do lance, marcou o pênalti para desespero de Felipão e do time português qie não se confromaram com a marcação.

Zidane cobrou no canto direito do goleiro Ricardo, marcando o gol da vitória francesa.

Segundo tempo

No segundo tempo, a França entrou nitidamente para segurar o resultado que colocou o time na finalíssima contra a Itália.

Com o time postado numa formação defensiva rígida, mantendo apenas o artilheiro Henry no campo de ataque, o técnico Domenech mostrava que não tinha nenhuma pretensão ofensiva, e que iria tentar surpreender Portugal num possível contra-ataque.

A única jogada ofensiva perigosa da França no segundo tempo nasceu exatamente de um contra-ataque, mas criado por um erro do meia Figo numa troca de bola equivocada.

Henry aproveitou o passe de Figo e levou a bola pelo lado esquerdo do ataque francês até a área portuguesa, chutando de esquerda sem ângulo para uma boa defesa de Ricardo.

Abafa

Sem potencial ofensivo real, o time de Portugal passou boa parte do segundo tempo fazendo exatamente o que fez o Brasil, ou seja, tocando a bola para os lados, com Maniche, Figo, Ronaldo e Deco, tentando, sem sucesso, achar brechas por onde penetrar na muralha francesa.

As alterações feitas por Felipão, trocando o inoperante Pauleta por Simão Sabrosa e e Costinha por Postiga, não produziram o efeito desejado.

Portugal se impacientava com o passar do tempo, mas os franceses não abandonavam o bloqueio defensivo.

Aos 33 minutos, uma bola chutada por Ronaldo numa cobrança de falta explodiu no peito do goleiro Barthez, dando a Figo a grande oportunidade de empatar a partida.

Tendo apenas um atordoado Bhartez pela frente, Figo cabeceou por cima do gol francês.

Até o final do jogo, Portugal tentou à base do desespero. Nos minutos finais uma série de escanteios cedidos pela defesa francesa levou o goleiro Ricardo à area adversária para tentar o gol de empate.

Apesar de terem jogado um futebol feio e retrancado, os franceses esbanjaram eficiência defensiva e souberam segurar o resultado que levou o time à finalíssima de domingo contra a Itália.

Mas para conquistar o título de campeão, os franceses terão que ter mais ousadia ofensiva do que tiveram na noite de hoje.

A organização defensiva dos italianos não fica devendo nada ao time da França. Enquanto os franceses só deixaram passar dois gols nos seis jogos da Copa, a defesa italiana só foi superada uma vez, no jogo contra os Estados Unidos ainda na primeira fase do Mundial. E o gol foi contra, marcado pelo zagueiro Cristian Zaccardo.

 
 
Replay VirtualCopa Virtual
Reveja em detalhes todos os gols das oitavas-de-final.
 
 
Copa do MundoCopa do Mundo
Reportagens, vídeos e áudios da BBC Brasil.
 
 
Bolog da Copa
Os franceses já falam em clima de 98 na Copa!! Opine.
 
 
RaíColuna do Raí
Brasil não pode cair na armadilha francesa.
 
 
Replay VirtualReplay Virtual
Você controla o replay dos gols.
 
 
NOTÍCIAS RELACIONADAS
Portugueses não querem perder Felipão
04 julho, 2006 | BBC Report
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
 
 
Envie por e-mail Versão para impressão
 
Tempo | Sobre a BBC | Expediente | Newsletter
 
BBC Copyright Logo ^^ Início da página
 
  Primeira Página | Ciência & Saúde | Cultura & Entretenimento | Vídeo & Áudio | Fotos | Especial | Interatividade | Aprenda inglês
 
  BBC News >> | BBC Sport >> | BBC Weather >> | BBC World Service >> | BBC Languages >>
 
  Ajuda | Fale com a gente | Notícias em 32 línguas | Privacidade