BBCBrasil.com
70 anos 1938-2008
Español
Português para a África
Árabe
Chinês
Russo
Inglês
Outras línguas
 
Atualizado às: 14 de fevereiro, 2007 - 18h01 GMT (16h01 Brasília)
 
Envie por e-mail Versão para impressão
Bush insiste que Irã fornece armas a rebeldes no Iraque
 
O presidente dos Estados Unidos, George W. Bush
Presidente pediu que Congresso aprove seu plano para o Iraque
O presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, reiterou nesta quarta-feira que acredita que o Irã está dando armas a rebeldes no Iraque, mas salientou que não sabe se o alto escalão do governo iraniano tem relação com isso.

Em sua primeira coletiva em 2007, Bush disse que o envolvimento do Irã no Iraque se dá por meio das Brigadas Qods, um braço da Guarda Revolucionária iraniana, que estaria fornecendo um tipo particularmente letal de armamento a insurgentes.

"Não posso dizer mais claramente: Há armas no Iraque que estão atingindo soldados americanos por causa da força Qods", disse. "Se (o presidente iraniano) Ahmadinejad ordenou à força Qods que fizesse isso, eu não acho que sabemos."

"Mas nós sabemos que eles estão lá – e eu pretendo fazer algo a respeito disso. E nós vamos proteger nossas tropas."

"Limpeza étnica"

No coletiva, o presidente americano também pediu à Câmara dos Representantes que aprove seu novo plano para o Iraque – que prevê o envio de mais 21,5 mil soldados ao país. Uma proposta contrária à proposta de Bush está sendo debatida pelos parlamentares em Washington.

"Eles precisam financiar nossos soldados e precisam assegurar que temos a flexibilidade necessária para completar a tarefa (no Iraque)", disse.

 A operação para dar segurança a Bagdá vai levar tempo, e haverá violência
 
George W. Bush

Bush falou com a imprensa no mesmo dia em que representantes do governo americano e iraquiano anunciaram formalmente que um novo plano de segurança para Bagdá entrou em vigor.

O plano prevê, além do fechamento das fronteiras iraquianas com Irã e Síria, a ampliação do toque de recolher noturno e a concessão de poderes às forças de segurança para monitorar correspondências e ligações telefônicas.

Bush disse que o plano vai dar um alívio ao governo iraquiano nos seus esforços para conter a violência sectária no país.

"A questão fundamental é, podemos ajudar este governo a ter o nível de forças de segurança necessário para garantir que a limpeza étnica que está ocorrendo em certas vizinhanças seja freada?", perguntou Bush.

"Como vemos na tela de nossas TVs, os terroristas detonam carros-bomba em mercados lotados. E eu posso entender por que as pessoas ficam preocupadas quando ligam a TV e vêem essa violência. Mas isso me lembra como é importante ajudar (os iraquianos) a ter sucesso."

"Se você pensa que a violência está feia agora, imagine o que seria se nós não ajudássemos a dar segurança à cidade", disse.

 
 
Iraque
Leia notícias sobre o novo governo e a violência no país.
 
 
NOTÍCIAS RELACIONADAS
Iraque decide fechar fronteiras com Irã e Síria
13 de fevereiro, 2007 | Notícias
Irã rejeita acusação de armar iraquianos
12 de fevereiro, 2007 | Notícias
LINKS EXTERNOS
A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo dos links externos indicados.
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
 
 
Envie por e-mail Versão para impressão
 
Tempo | Sobre a BBC | Expediente | Newsletter
 
BBC Copyright Logo ^^ Início da página
 
  Primeira Página | Ciência & Saúde | Cultura & Entretenimento | Vídeo & Áudio | Fotos | Especial | Interatividade | Aprenda inglês
 
  BBC News >> | BBC Sport >> | BBC Weather >> | BBC World Service >> | BBC Languages >>
 
  Ajuda | Fale com a gente | Notícias em 32 línguas | Privacidade