BBCBrasil.com
70 anos 1938-2008
Español
Português para a África
Árabe
Chinês
Russo
Inglês
Outras línguas
 
Atualizado às: 15 de agosto, 2007 - 08h33 GMT (05h33 Brasília)
 
Envie por e-mail Versão para impressão
Desejo por junk food pode passar de mãe para bebê, diz estudo
 
Os pesquisadores desaconselham excesso de junk food na gravidez
Mães que comem junk food durante a gravidez podem estar condenando os seus filhos a ter compulsão por adotar a mesma dieta, de acordo com testes feitos com animais de laboratório.

Pesquisadores do Royal Veterinary College, na Grã-Bretanha, descobriram que quando ratazanas grávidas são submetidas a uma dieta baseada em biscoitos, batatinha frita e doces, seus filhotes comem mais alimentos insalubres.

O estudo no British Journal of Nutrition demonstrou que o comportamento dos ratos foi "programado" no útero.

Dietistas destacaram a importância de uma dieta balanceada para futuras mães.

Os cientistas já demonstraram que, em seres humanos, dietas no princípio da vida podem, literalmente, definir nosso futuro, estabelecendo o risco de obesidade e doenças cardíacas.

Mas os mais recentes estudos sugerem que, pelo menos em ratos, comer demais dos alimentos errados na gestação de uma criança pode ser potencialmente prejudicial para o futuro dela.

As ratazanas utilizadas na pesquisa, financiada pelo Wellcome Trust, receberam uma dieta balanceada de ração - nada apetitosa, mas razoavelmente saudável - ou tiveram acesso a biscoitos, bolos, donuts, doces e batatinha frita, podendo comer o quanto quisessem.

A dieta prosseguiu em alguns ratos até o parto e, durante o período de amamentação.

Os ratos que tiveram acesso a junk food comeram mais, de maneira geral.

Seus filhotes demonstraram diferenças claras de comportamento em relação aos filhotes dos ratos que receberam ração.

Os pesquisadores sugeriram que as "substâncias químicas do prazer" liberadas pela mãe quando comia alimentos gordurosos pode ter afetado o desenvolvimento do cérebro do feto.

Neil Stickland, chefe da pesquisa, disse que "o governo está tentando encorajar hábitos saudáveis de alimentação nas escolas, mas isto demonstra que nós precisamos começar isso durante o período fetal e de amamentação".

"Futuras mães deveriam estar cientes de que gravidez e lactação não são o momento para exagerar em alimentos gordurosos ou adocicados, achando que estão 'comendo por dois'."

 
 
Enjôo matinal
Maioria de futuros papais 'apresenta sintomas de gravidez'.
 
 
NOTÍCIAS RELACIONADAS
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
 
 
Envie por e-mail Versão para impressão
 
Tempo | Sobre a BBC | Expediente | Newsletter
 
BBC Copyright Logo ^^ Início da página
 
  Primeira Página | Ciência & Saúde | Cultura & Entretenimento | Vídeo & Áudio | Fotos | Especial | Interatividade | Aprenda inglês
 
  BBC News >> | BBC Sport >> | BBC Weather >> | BBC World Service >> | BBC Languages >>
 
  Ajuda | Fale com a gente | Notícias em 32 línguas | Privacidade