BBCBrasil.com
70 anos 1938-2008
Español
Português para a África
Árabe
Chinês
Russo
Inglês
Outras línguas
 
Atualizado às: 14 de setembro, 2007 - 15h27 GMT (12h27 Brasília)
 
Envie por e-mail Versão para impressão
Aquecimento é causado pelo homem, diz assessor de Bush
 
John Marburger, com o presidente Bush e outros assessores políticos
Para Marburger (à esquerda), a Terra pode se tornar inabitável
O principal assessor do presidente George W. Bush para assuntos científicos disse nesta sexta-feira ter mais de 90% de certeza de que as emissões de gases poluentes pelo homem são responsáveis pelo aquecimento global.

O professor John Marburger, que também é diretor do departamento de Políticas para Ciência e Tecnologia dos Estados Unidos, admitiu que as mudanças climáticas são fato e que a Terra pode se tornar um lugar "inabitável" se não houver cortes nas emissões de monóxido de carbono.

Em entrevista à BBC, Marburger disse que apesar das divergências sobre ciências climáticas, "há um consenso geral em certos pontos básicos e um deles é que estamos produzindo muito mais monóxido de carbono a partir de combustíveis fósseis do que deveríamos", disse Marburger.

"E isto pode causar problemas, a menos que comecemos a reduzir a quantidade de combustíveis fósseis que queimamos e usamos em nossas economias".

Reduzir emissões imediatamente

"O monóxido de carbono acumula na atmosfera, que vai ficando cada vez mais quente até o ponto em que se torna inabitável", alertou o assessor de Bush.

As declarações de Marburger demonstram uma mudança de postura da Casa Branca em relação aos perigos representados pelo aquecimento global.

O governo americano vem resistindo ao longo dos anos em concordar com as evidências de que o homem é um dos principais causadores das mudanças climáticas e resistindo a pressões internacionais para que reduza as emissões de gases nocivos ao meio ambiente.

Os comentários também estão sendo vistos como um apoio explícito ao último relatório do Painel Intergovernamental de Mudanças Climáticas (IPCC, em inglês), da ONU, divulgado em maio, na Tailândia.

O documento fez diferentes projeções sobre o impacto que as emissões de gases nocivos terão no meio ambiente e estima os custos econômicos das medidas ambientais na economia global.

John Marburger ainda acrescentou que gostaria de poder reduzir as emissões de gases nos EUA imediatamente, mas que "obviamente isto não era possível".

No fim deste mês, o presidente Bush recebe líderes de países ricos e em desenvolvimento na Casa Branca numa conferência internacional que vai discutir futuras políticas globais para lidar com a questão climática.

A conferência acontecerá depois de uma sessão da Assembléia Geral da ONU sobre o mesmo tema.

 
 
Reservatório seco na EspanhaClima
Mundo precisa de US$ 200 bi anuais contra aquecimento, diz ONU
 
 
DesertoDesertificação
Clima 'deslocará 200 milhões nos próximos 30 anos'.
 
 
Geleira no PeruGeleiras do Peru
Ritmo de desaparecimento é alarmante.
Veja
 
 
Presidente dos EUA, George W. BushAquecimento global
Bush anuncia conferência mundial sobre clima.
 
 
NOTÍCIAS RELACIONADAS
Países do Apec assinam acordo climático
08 setembro, 2007 | BBC Report
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
 
 
Envie por e-mail Versão para impressão
 
Tempo | Sobre a BBC | Expediente | Newsletter
 
BBC Copyright Logo ^^ Início da página
 
  Primeira Página | Ciência & Saúde | Cultura & Entretenimento | Vídeo & Áudio | Fotos | Especial | Interatividade | Aprenda inglês
 
  BBC News >> | BBC Sport >> | BBC Weather >> | BBC World Service >> | BBC Languages >>
 
  Ajuda | Fale com a gente | Notícias em 32 línguas | Privacidade