http://www.bbcbrasil.com

13 de novembro, 2007 - 20h28 GMT (18h28 Brasília)

Claudia Jardim
De Caracas

Chávez propõe dobrar preço do petróleo para ricos

O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, propôs nesta terça-feira que o preço do barril de petróleo seja duplicado para a venda aos países ricos e reduzido para os países pobres.

"Seria maravilhoso vender o barril (de petróleo) a U$ 200 aos países ricos e aos pobres a U$ 5", disse Chávez durante uma coletiva no Palácio Miraflores, sede do governo venezuelano, em Caracas. "Isso seria uma maneira de distribuir a riqueza mundial."

Chávez afirmou que a Venezuela deverá propor na próxima reunião da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) um mecanismo que proteja os países pobres dos efeitos da alta do petróleo.

Cuba e outros países caribenhos já recebem petróleo venezuelano a preços preferenciais.

Outra proposta do presidente venezuelano que deverá ser apresentada à Opep é a criação de um fundo para combater a pobreza a partir dos recursos provenientes do petróleo.

Estabilização "por anos"

Na coletiva, o presidente venezuelano também indicou que a Opep poderia estabilizar o preço do barril quando ele chegar a US$ 100 "durante alguns anos".

Chávez disse que ninguém deveria se surpreender quando o preço do barril alcançar os U$ 100 e voltou a acusar o modelo de desenvolvimento dos "países do norte" como um dos responsáveis pelo aumento dos preços.

"Se chega a US$ 100, é o preço justo", disse. "E significará o fortalecimento dos países produtores."

A Venezuela é o quinto maior exportador mundial de petróleo.

Com relação às recém-descobertas reservas de petróleo no litoral do Brasil, Chávez disse que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva "andava feliz" durante a Cúpula Ibero-Americana no Chile, na semana passada.

"Eu disse a Lula que agora ele é o xeque da Amazônia", disse Chávez, entre risadas.