BBCBrasil.com
70 anos 1938-2008
Español
Português para a África
Árabe
Chinês
Russo
Inglês
Outras línguas
 
Atualizado às: 08 de dezembro, 2007 - 14h59 GMT (12h59 Brasília)
 
Envie por e-mail   Versão para impressão
Em Bali, Amorim volta a criticar lista 'que exclui etanol'
 

 
 
Ambientalistas protestam em Bali
Ambientalistas protestam em Bali
Na abertura de um encontro informal entre ministros de Comércio sobre mudança climática, em Bali, na Indonésia, neste sábado, o chanceler Celso Amorim voltou a criticar a exclusão do etanol brasileiro de uma lista de redução tarifária apresentada no início da semana por Estados Unidos e União Européia (UE), com 43 produtos "ambientalmente corretos".

"É uma aberração que numa negociação ambiental não se coloque justamente aquele bem que hoje é reconhecido como o mais eficiente entre os biocombustíveis", disse o ministro.

"Se há uma coisa que é praticamente um consenso é que o etanol e os biocombustíveis em geral melhoram muito a situação em relação à emissão de CO2, sobretudo no caso do etanol brasileiro, em que a relação entre o que ele consome de energia e o que ele produz é de oito para um, enquanto o etanol do milho norte-americano é de 1,5 para um."

Há poucos dias, Amorim chegou a dizer que a exclusão do etanol da lista revelaria as "duas faces dos países ricos."

Ainda neste sábado, em reunião com o presidente da Organização Mundial do Comércio (OMC), Pascal Lamy, o chanceler brasileiro voltou a tocar no assunto e, segundo Amorim, ele "compreendeu a dificuldade (do Brasil)".

Veto

Sobre a possibilidade de o Brasil usar o seu poder de veto para impedir a aprovação da lista pela OMC - já que na avaliação do governo brasileiro a lista contém produtos "que obviamente são do interesse dos países desenvolvidos" -, Amorim mostrou bom humor.

"Essas coisas, eu prefiro agir do que falar. Conhece aquele ditado: 'cão que ladra não morde'? Deixa eu morder na hora certa, se tiver que morder."

O argumento do ministro brasileiro sobre etanol teria provocado "algumas reações muito positivas entre funcionários internacionais".

Amorim também defendeu na reunião uma transferência de tecnologias para países em desenvolvimento mais "significativa". Para ele, é preciso buscar outras formas de viabilizar isso de outras formas.

O ministro do Exterior brasileiro sugeriu que isso fosse feito de forma semelhante ao que foi acertado internacionalmente pelo acordo TRIPS, que flexibilizou a questão da propriedade intelectual relativa a medicamentos, barateando o custo de fabricação de remédios em países em desenvolvimento.

"Acho possível fazer uma analogia entre o que foi feito no acordo para saúde e o meio ambiente. Me parece que esse é um caminho também que os países em desenvolvimento deveriam buscar em matéria de transferência de tecnologia."

A reunião acaba no domingo, e Celso Amorim viaja para o Timor Leste, antes de voltar para Bali para uma participação na reunião da ONU sobre mudança climática.

 
 
Blog de Bali
Nosso repórter cobre as discussões sobre o clima.
 
 
Floresta amazônica Ambiente
Amazônia 'guarda 30% do carbono florestal do mundo'.
 
 
Amazônia Clima
Metade da Amazônia pode ser destruída até 2030, diz WWF.
 
 
Ambientalistas pedem combate ao aquecimento Reunião de Bali
Entenda a reunião da ONU na Indonésia sobre o clima.
 
 
Protocolo de Kyoto
Entenda o que é e os objetivos do acordo sobre clima.
 
 
Geleira Especial
Veja informações e explicações sobre mudanças climáticas.
 
 
NOTÍCIAS RELACIONADAS
EUA e Europa mostram 'duas faces', diz Amorim
05 dezembro, 2007 | BBC Report
Estudo aponta alargamento de zona tropical
04 dezembro, 2007 | BBC Report
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
 
 
Envie por e-mail   Versão para impressão
 
Tempo | Sobre a BBC | Expediente | Newsletter
 
BBC Copyright Logo ^^ Início da página
 
  Primeira Página | Ciência & Saúde | Cultura & Entretenimento | Vídeo & Áudio | Fotos | Especial | Interatividade | Aprenda inglês
 
  BBC News >> | BBC Sport >> | BBC Weather >> | BBC World Service >> | BBC Languages >>
 
  Ajuda | Fale com a gente | Notícias em 32 línguas | Privacidade