BBCBrasil.com
70 anos 1938-2008
Español
Português para a África
Árabe
Chinês
Russo
Inglês
Outras línguas
 
Atualizado às: 09 de dezembro, 2007 - 17h22 GMT (15h22 Brasília)
 
Envie por e-mail   Versão para impressão
Amorim muda tática do Brasil sobre desmatamento
 

 
 
Segurança indonésio em Conferência da ONU em Bali
Policial indonésio em Conferência da ONU em Bali
Em uma mudança de estratégia, o ministro das Relações Exteriores, Celso Amorim, afirmou neste domingo que a delegação brasileira na conferência da Organização das Nações Unidas (ONU) para mudança climática em Bali, Indonésia, vai buscar a formação de uma coalizão com outros países em desenvolvimento - a maioria com florestas - para tentar resolver uma das questões mais polêmicas do encontro: a inclusão de menções ao chamado desmatamento evitado.

A questão envolve o pagamento por redução nas emissões de carbono em florestas de países em desenvolvimento, um mecanismo apelidado de RED (sigla em inglês). O Brasil concorda com a idéia, mas existe um forte movimento entre a maior parte dos outros países com florestas de incluir um segundo D, de degradação, à sigla.

"O embaixador Everton Vargas (chefe da delegação brasileira em Bali) vai começar os trabalhos já na segunda-feira", disse Amorim, que chegou a Bali na sexta-feira para um encontro informal entre ministros do Comércio de todo o mundo durante o fim de semana.

Além disso, o Brasil não concorda com a proposta defendida por dezenas de países em desenvolvimento de vincular o desmatamento evitado à concessão de créditos de carbono - títulos que poderiam ser comprados pelos países ricos no já existem mercado de carbono.

"O equilíbrio é muito delicado. Como não há a entrada de recursos financeiros novos, há uma corrida ao mercado. E se os países ricos comprarem créditos de florestas não desmatadas e continuarem a poluir, não há corte de emissões", afirmou o ministro, para concluir que com isso, não haveria redução global de emissões de carbono.

"Com isso, mesmo sem qualquer desmatamento, continua o aquecimento global, e no futuro próximo a Floresta Amazônica vai virar uma savana."

Assunto difícil

A questão está sendo considerada uma das mais polêmicas durante a primeira semana do encontro de Bali, e já teria arrastado sessões de trabalho por mais de dez horas.

Amorim disse estar consciente das dificuldades de tentar criar uma posição única entre países com situações tão díspares quanto Brasil e Papua Nova Guiné ou Costa Rica.

Para o chanceler, no entanto, essa posição unificada não deve sair até o fim do encontro, na sexta-feira.

"Se fosse tarefa fácil, o presidente nem tinha me pedido para vir aqui", brincou.

No início do encontro, representantes brasileiros insistiram que o Brasil não mudaria de posição sobre a questão da inclusão de mercado na proposta. No entanto, o embaixador Everton Vargas sinalizou uma amenização de postura.

"Tudo é negociável. Cada país chega com uma posição inicial, mas não é inflexível", disse Vargas, suavizando bastante o tom, em comparação com anteriores declarações de representantes brasileiros.

Celso Amorim comparou a dificuldade de resolver o atual impasse sobre desmatamento com questões que ele teve que solucionar na Organização Mundial do Comércio (OMC).

Para o ministro, vai ser possível aparar as arestas do grupo até 2009, quando o protocolo que vai substituir o atualmente em vigor, de Kyoto.

"Todos procuram alguma coisa em comum", resumiu.

O ministro esteve em Bali para participar do encontro informal entre ministros do comércio sobre mudança climática durante o fim de semana. Em seguida, ele viaja ao Timor Leste e volta a Bali na quarta-feira para participar do encontro da ONU.

Na reunião, Amorim aproveitou para defender a inclusão do etanol brasileiro em uma lista apresentada pela União Européia e pelos Estados Unidos, com 43 produtos que terão o seu regime tarifário flexibilizado por serem ambientalmente corretos.


 
 
Blog de Bali
Nosso repórter cobre as discussões sobre o clima.
 
 
Floresta amazônica Ambiente
Amazônia 'guarda 30% do carbono florestal do mundo'.
 
 
Amazônia Clima
Metade da Amazônia pode ser destruída até 2030, diz WWF.
 
 
Ambientalistas pedem combate ao aquecimento Reunião de Bali
Entenda a reunião da ONU na Indonésia sobre o clima.
 
 
Protocolo de Kyoto
Entenda o que é e os objetivos do acordo sobre clima.
 
 
Geleira Especial
Veja informações e explicações sobre mudanças climáticas.
 
 
NOTÍCIAS RELACIONADAS
EUA e Europa mostram 'duas faces', diz Amorim
05 dezembro, 2007 | BBC Report
Estudo aponta alargamento de zona tropical
04 dezembro, 2007 | BBC Report
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
 
 
Envie por e-mail   Versão para impressão
 
Tempo | Sobre a BBC | Expediente | Newsletter
 
BBC Copyright Logo ^^ Início da página
 
  Primeira Página | Ciência & Saúde | Cultura & Entretenimento | Vídeo & Áudio | Fotos | Especial | Interatividade | Aprenda inglês
 
  BBC News >> | BBC Sport >> | BBC Weather >> | BBC World Service >> | BBC Languages >>
 
  Ajuda | Fale com a gente | Notícias em 32 línguas | Privacidade