BBCBrasil.com
70 anos 1938-2008
Español
Português para a África
Árabe
Chinês
Russo
Inglês
Outras línguas
 
Atualizado às: 04 de fevereiro, 2008 - 19h39 GMT (17h39 Brasília)
 
Envie por e-mail   Versão para impressão
Briga de galos causa protestos nas Filipinas; assista
 
Apostas em final de campeonato chegam a quase US$ 200 mil
As brigas de galo são uma prática enraizada na cultura das Filipinas e movimentam um grande mercado no país, atraindo entusiastas de vários países.

Consideradas um esporte legal que atrai apostas que vão de US$ 24 a quase US$ 200 mil, as rinhas estão sob ataque da organização pelo tratamento ético de animais, a Peta.

"Tradição não pode ser um pretexto para crueldade", afirma Jennilyn Tagasa, que compara as rinhas com a escravidão, "que também era uma tradição e foi abolida".

Tagasa também afirma que não se pode considerar esporte uma atividade que obriga outros seres a fazer algo que eles não querem fazer.

Além de milhares de criadores de galos, o mercado de rinhas envolve especialistas em instalar lâminas afiadas, chamadas "tare", no lugar dos esporões dos galos de briga até veterinários especializados em costurar os cortes profundos que os animais sofrem nas brigas.

A expectativa de vida de um galo de briga é de cerca de dois anos.

Neste ano, o campeonato mundial de galos de briga, na capital filipina Manila, atraiu milhares de espectadores de países distantes, como Alemanha, Estados Unidos, Japão e Austrália.

Nestes países, como na América Latina, as rinhas são proibidas por lei, embora em muitos deles, a prática ainda seja comum.

 
 
Briga de galo
Rinhas causam protesto nas Filipinas.
Veja
 
 
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
 
 
Envie por e-mail   Versão para impressão
 
Tempo | Sobre a BBC | Expediente | Newsletter
 
BBC Copyright Logo ^^ Início da página
 
  Primeira Página | Ciência & Saúde | Cultura & Entretenimento | Vídeo & Áudio | Fotos | Especial | Interatividade | Aprenda inglês
 
  BBC News >> | BBC Sport >> | BBC Weather >> | BBC World Service >> | BBC Languages >>
 
  Ajuda | Fale com a gente | Notícias em 32 línguas | Privacidade