BBCBrasil.com
70 anos 1938-2008
Español
Português para a África
Árabe
Chinês
Russo
Inglês
Outras línguas
 
Atualizado às: 19 de março, 2008 - 22h16 GMT (19h16 Brasília)
 
Envie por e-mail   Versão para impressão
Cônsul do Brasil em Lisboa protesta contra ação policial
 
O cônsul-geral do Brasil em Lisboa, Renan Paes Barreto, enviou uma carta ao Departamento de Investigação Criminal da polícia portuguesa para protestar contra a ação policial realizada na terça-feira no prédio onde fica o consulado.

Na carta, o cônsul diz que a ação com policiais armados, que, segundo ele, ocorreu na calçada em frente ao prédio, poderia ter tido "resultados trágicos".

Barreto diz que o espaço consular não foi violado, mas afirma ter ficado surpreso com a ação em que policiais "colocaram-se na porta deste consulado causando constrangimento aos cidadãos brasileiros que ali se encontravam para tratar de seus interesses".

De acordo com o Itamaraty, na tarde desta quarta-feira, um representante do Ministério da Administração Interna de Portugal telefonou ao cônsul para pedir desculpas pelo ocorrido e afirmou que o episódio não se repetirá.

Suspeito

Em um comunicado divulgado mais cedo, a polícia portuguesa afirmou que os policiais estavam à procura de um "indivíduo perigoso" durante a operação.

"Três elementos da PSP (Polícia de Segurança Pública) deslocaram-se ao Consulado-Geral do Brasil com a finalidade de interceptar um indivíduo suspeito de homicídio", afirma a nota policial.

Embora o consulado diga que não houve invasão do espaço consular, o comunicado diz que os agentes chegaram a entrar no local.

"No consulado, a PSP entrou até à área de atendimento ao público, onde houve necessidade de identificar algumas pessoas que ali se encontravam."

"Toda esta situação foi devidamente explicada ao senhor cônsul, após o que os elementos da PSP se retiraram", acrescentou a polícia. "O indivíduo procurado veio a ser interceptado, pela PSP, e entregue à Polícia Judiciária de Setúbal."

Protesto

O episódio também causou protestos da Casa do Brasil de Lisboa (CBL), uma associação civil de brasileiros residentes em Portugal.

Em comunicado, a Casa do Brasil afirma que os homens da PSP chegaram ao prédio, no centro da capital portuguesa, conduzindo um adolescente, detido na entrada do edifício.

Segundo a associação brasileira, os documentos de identidade do jovem se encontravam em poder da mãe do rapaz, que estava dentro do consulado.

"Após a identificação do jovem, os policiais, um dos quais armado com uma escopeta, colocaram-se ostensivamente no corredor junto à porta da sala principal do consulado", descreve a Casa do Brasil.

A associação diz que, depois da intervenção do cônsul, os agentes se deslocaram para a entrada do prédio, um imóvel particular onde o consulado aluga dois andares.

"A Casa do Brasil protesta contra esta ação de clara intimidação aos cidadãos brasileiros presentes no consulado e espera que a PSP esclareça as razões da mesma", diz o texto.

 
 
NOTÍCIAS RELACIONADAS
LINKS EXTERNOS
A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo dos links externos indicados.
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
 
 
Envie por e-mail   Versão para impressão
 
Tempo | Sobre a BBC | Expediente | Newsletter
 
BBC Copyright Logo ^^ Início da página
 
  Primeira Página | Ciência & Saúde | Cultura & Entretenimento | Vídeo & Áudio | Fotos | Especial | Interatividade | Aprenda inglês
 
  BBC News >> | BBC Sport >> | BBC Weather >> | BBC World Service >> | BBC Languages >>
 
  Ajuda | Fale com a gente | Notícias em 32 línguas | Privacidade