BBCBrasil.com
70 anos 1938-2008
Español
Português para a África
Árabe
Chinês
Russo
Inglês
Outras línguas
 
Atualizado às: 04 de abril, 2008 - 10h51 GMT (07h51 Brasília)
 
Envie por e-mail   Versão para impressão
Cientistas acham fezes de 14 mil anos nos EUA
 
fóssil de fezes - foto de Dennis Jenkins
Fósseis de fezes foram encontrados em caverna perto de lago
Uma equipe de cientistas internacionais encontrou fezes fossilizadas dentro de uma caverna nos Estados Unidos, o que pode ajudar a desvendar o mistério sobre quando os humanos chegaram às Américas.

As amostras teriam pouco mais de 14 mil anos e seriam do período anterior ao da Cultura Clovis, uma cultura pré-histórica da América que surgiu há cerca de 13 mil anos no final da última Idade do Gelo.

Os homens da Cultura Clovis teriam sido os primeiros a habitar as Américas do Norte e Central. O período recebeu esse nome por causa dos artefatos encontrados perto da cidade de Clovis, no Estado americano do Novo México.

Os 14 fragmentos fecais foram descobertos em uma caverna perto de um lago a noroeste do Estado de Oregon, entre outros sinais de ocupação humana.

Entre os achados pré-históricos estavam cordas feitas com tendões de animais, fibras de plantas, peles de animais e estacas de madeira.

A presença desses artefatos em diferentes níveis das cavernas sugere que os locais tenham sido habitados por longos períodos.

“Nós encontramos um pequeno poço em uma das cavernas, cheio de ossos de camelo, cavalos e carneiros das montanhas. Foi lá também que encontramos as fezes humanas fossilizadas”, disse Dennis Jenkins, da Universidade de Oregon, que coordenou uma equipe de escavação em 2002 e 2003.

Evidências convincentes

Os cientistas afirmam ter conseguido provar que as fezes eram humanas porque continham pequenas quantidades de DNA mitocondrial, material genético encontrado fora do núcleo das células e transmitido de mãe para filho.

Várias análises genéticas realizadas em diferentes laboratórios comprovaram que o DNA era humano e sugerem que os antigos habitantes da caverna tinham fortes laços de parentesco com grupos indígenas que viviam na Sibéria e no leste da Ásia.

Essa tese, ligada a outras evidências, sugere que o homem tenha chegado às Américas vindo da Sibéria. E, de acordo com a idade das amostras, a migração teria ocorrido antes da emergência da Cultura Clóvis.

Uma das questões agora é descobrir como os homens pré-Clovis conseguiram alcançar as Américas numa época em que o norte do continente era coberto por gelo.

“Os primeiros humanos tiveram de andar ou velejar ao longo da costa oeste americana para passar em volta da grande placa de gelo”, disse Eske Willerslev, diretor do Centro para Genética antiga da Universidade de Copenhague, na Dinamarca, que coordenou as investigações genéticas.

“Ou então, eles chegaram tão antes da última Idade do Gelo, que a passagem por terra ainda não havia sido fechada pelas geleiras”.

As descobertas dos especialistas foram publicadas na revista Science.

 
 
NOTÍCIAS RELACIONADAS
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
 
 
Envie por e-mail   Versão para impressão
 
Tempo | Sobre a BBC | Expediente | Newsletter
 
BBC Copyright Logo ^^ Início da página
 
  Primeira Página | Ciência & Saúde | Cultura & Entretenimento | Vídeo & Áudio | Fotos | Especial | Interatividade | Aprenda inglês
 
  BBC News >> | BBC Sport >> | BBC Weather >> | BBC World Service >> | BBC Languages >>
 
  Ajuda | Fale com a gente | Notícias em 32 línguas | Privacidade