BBCBrasil.com
70 anos 1938-2008
Español
Português para a África
Árabe
Chinês
Russo
Inglês
Outras línguas
 
Atualizado às: 29 de maio, 2008 - 13h56 GMT (10h56 Brasília)
 
Envie por e-mail   Versão para impressão
Após comentários, Dior retira Stone de anúncios na China
 
Sharon Stone durante o Festival de Cinema de Cannes
Sharon Stone fez os comentários para jornalistas de Hong Kong
A marca de luxo francesa Christian Dior retirou a imagem de Sharon Stone de suas propagandas na China depois dos comentários da atriz sobre o terremoto em Sichuan.

A atriz, de 50 anos, falou durante o festival de Cannes que o terremoto que matou cerca de 68 mil pessoas há duas semanas foi conseqüência do "karma desfavorável", devido à forma que o governo chinês tratou a questão do Tibete.

Os comentários da atriz na semana passada geraram uma onda de críticas na China, com editoriais em jornais do país e cinemas proibindo a exibição dos filmes de Stone.

Depois da polêmica, a marca Christian Dior decidiu remover a imagem da atriz de todas as suas propagandas na China, devido à rejeição dos consumidores chineses.

A companhia francesa afirma que lamenta muito os comentários feitos por Stone.

A própria atriz americana já pediu desculpas pelos comentários e acrescentou que está disposta a participar das operações de ajuda às vítimas do terremoto na província de Sichuan.

'Karma'

Os comentários polêmicos de Sharon Stone foram feitos em uma entrevista a uma equipe de televisão de Hong Kong.

"Eu pensei 'Isto é um karma desfavorável?' Quando você não é legal, coisas ruins acontecem a você", disse.

"Não estou satisfeita com a forma como os chineses estão tratando os tibetanos, pois acho que ninguém deve ser cruel com outras pessoas", afirmou a atriz na entrevista, que foi disponibilizada na internet.

"E então este terremoto e todas estas coisas aconteceram e eu pensei, será karma?"

Depois dos comentários, Ng See-Yuen, fundador da rede de cinemas UME Cineplex e presidente da Federação de Cineastas de Hong Kong afirmou que os comentários de Stone foram "inapropriados".

A UME tem cinemas em Pequim, Xangai, Chongqing, Hangzhou e Guangzhou, os maiores mercados urbanos de cinema da China.

O jornal Beijing Times também informou que uma grande loja de departamentos de Pequim retirou as propagandas de cosméticos e roupas da marca Christian Dior, que tinham a imagem de Stone.

 
 
Chineses realizam três minutos de silêncio em Chengdu Luto na China
Chineses fazem três minutos de silêncio
Veja
 
 
Sobreviventes
Governo da China remove 610.
Veja
 
 
Devastação deixada pelo terremoto China
Prejuízos com tremor são estimados em US$ 9,6 bilhões.
 
 
NOTÍCIAS RELACIONADAS
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
 
 
Envie por e-mail   Versão para impressão
 
Tempo | Sobre a BBC | Expediente | Newsletter
 
BBC Copyright Logo ^^ Início da página
 
  Primeira Página | Ciência & Saúde | Cultura & Entretenimento | Vídeo & Áudio | Fotos | Especial | Interatividade | Aprenda inglês
 
  BBC News >> | BBC Sport >> | BBC Weather >> | BBC World Service >> | BBC Languages >>
 
  Ajuda | Fale com a gente | Notícias em 32 línguas | Privacidade