BBCBrasil.com
70 anos 1938-2008
Español
Português para a África
Árabe
Chinês
Russo
Inglês
Outras línguas
 
Atualizado às: 18 de julho, 2008 - 13h45 GMT (10h45 Brasília)
 
Envie por e-mail   Versão para impressão
Estudo mostra como amamentação libera hormônio da 'confiança'
 
Amamentação
A amamentação é aconselhada por pelo menos seis meses
Cientistas da Universidade de Warwick, na Grã-Bretanha, mostraram pela primeira vez como um hormônio da "confiança" é liberado no cérebro da mãe durante a amamentação.

A pesquisa, realizada em colaboração com outras universidades e institutos de Edimburgo (Escócia), França e Itália, apresenta mais provas de que a amamentação promove uma maior ligação entre mãe e bebê através de um processo bioquímico.

Segundo a equipe da Universidade de Warwick já se sabia que o hormônio oxitocina era liberado durante a amamentação, mas o mecanismo no cérebro para esta liberação ainda não tinha sido desvendado.

A oxitocina é produzida no hipotálamo, a parte do cérebro que controla a temperatura corporal, sede, fome, cansaço e a raiva. E também foi provado que a oxitocina promove os sentimentos de confiança e a redução do medo.

O hormônio também produz as contrações durante o parto e causa a liberação do leite nas glândulas mamárias.

O estudo foi divulgado na publicação científica PLoS Computational Biology.

Neurônios

Segundo a pesquisa, em resposta à amamentação, neurônios especializados no cérebro da mãe começam a liberar o hormônio.

Entretanto, a oxitocina é liberada de uma parte do neurônio chamada dendritos que, geralmente, recebe ao invés de transmitir informações.

Com o uso de um modelo matemático, os pesquisadores descobriram que esta liberação, a partir dos dendritos, permite um grande aumento na comunicação entre neurônios, coordenando um "enxame" de fábricas de oxitocina, o que produz explosões intensas dos hormônios.

Este é um exemplo de um "processo emergente" - uma ação coordenada que se desenvolve sem uma liderança, em um processo parecido com um enxame de insetos.

"Sabíamos que estes pulsos aumentam, pois, durante a amamentação, os neurônios que disparam a oxitocina fazem isso juntos, em explosões sincronizadas", afirmou o líder do estudo, professor Jianfeng Feng.

"Mas descobrir exatamente como estas explosões eram desencadeadas era um grande problema sem explicação."

"O modelo nos dá a possível explicação de um evento importante no cérebro que pode ser usado para estudar e explicar muitas outras atividades cerebrais parecidas", acrescentou.

 
 
Grávida Gravidez
Depressão pré-natal 'atrasa' evolução do bebê, diz estudo.
 
 
Estatinas Estudo
Droga anticolesterol pode reduzir chance de cesariana.
 
 
Cannabis Gravidez
Maconha pode afetar cérebro de fetos, diz estudo.
 
 
Mulher usando telefone celular Ciência
Celular na gravidez é ligado a hipertividade em crianças.
 
 
Grávida Pesquisa
Desejos na gravidez 'são mais comuns do que há 50 anos'.
 
 
NOTÍCIAS RELACIONADAS
LINKS EXTERNOS
A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo dos links externos indicados.
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
 
 
Envie por e-mail   Versão para impressão
 
Tempo | Sobre a BBC | Expediente | Newsletter
 
BBC Copyright Logo ^^ Início da página
 
  Primeira Página | Ciência & Saúde | Cultura & Entretenimento | Vídeo & Áudio | Fotos | Especial | Interatividade | Aprenda inglês
 
  BBC News >> | BBC Sport >> | BBC Weather >> | BBC World Service >> | BBC Languages >>
 
  Ajuda | Fale com a gente | Notícias em 32 línguas | Privacidade