BBCBrasil.com
70 anos 1938-2008
Español
Português para a África
Árabe
Chinês
Russo
Inglês
Outras línguas
 
Atualizado às: 01 de janeiro, 2009 - 09h53 GMT (07h53 Brasília)
 
Envie por e-mail   Versão para impressão
Noruega introduz lei que pune clientes de prostitutas
 
prostituição
Governo mira em clientes para combater prostituição e turismo sexual
Uma lei que proíbe os cidadãos noruegueses de pagarem por sexo dentro ou fora do país entra em vigor nesta quinta-feira.

De acordo com as autoridades da Noruega, quem for pego contratando serviços de prostitutas pagará uma multa e poderá ser condenado a seis meses de prisão.

Em casos de prostituição infantil, a detenção poderá ser estendida para três anos.

O governo norueguês decidiu punir clientes, e não as prostitutas, numa tentativa de combater problemas como o turismo sexual e a prostituição infantil.

A nova lei é mais dura do que as medidas já introduzidas por outros países escandinavos, como Suécia e Finlândia.

Na Noruega, a polícia será autorizada a grampear telefones para reunir provas contra os infratores.

De acordo com o jornal norueguês Dagsavisen, a nova legislação já provocou o êxodo de muitas prostitutas estrangeiras.

“Temos indicações de que cerca de 50% das prostitutas do leste europeu e 40% das nigerianas já saíram do país”, disse Olav Laegdene, do Centro da Mulher Nadheim ao diário.

O governo diz que oferecerá acesso à educação pública às prostitutas e tratamentos de saúde para as dependentes de álcool ou drogas.

Críticos afirmam que a lei não conseguirá combater a prostituição e que atividade será mais difícil de ser controlada.

 
 
NOTÍCIAS RELACIONADAS
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
 
 
Envie por e-mail   Versão para impressão
 
Tempo | Sobre a BBC | Expediente | Newsletter
 
BBC Copyright Logo ^^ Início da página
 
  Primeira Página | Ciência & Saúde | Cultura & Entretenimento | Vídeo & Áudio | Fotos | Especial | Interatividade | Aprenda inglês
 
  BBC News >> | BBC Sport >> | BBC Weather >> | BBC World Service >> | BBC Languages >>
 
  Ajuda | Fale com a gente | Notícias em 32 línguas | Privacidade