BBCBrasil.com
70 anos 1938-2008
Español
Português para a África
Árabe
Chinês
Russo
Inglês
Outras línguas
 
Atualizado às: 09 de janeiro, 2009 - 19h48 GMT (17h48 Brasília)
 
Envie por e-mail   Versão para impressão
ONU quer inquérito sobre possível crime de guerra em Gaza
 
Alta Comissária de Direitos Humanos da ONU, Navi Pillay, durante reunião em Genebra
Comissária condenou ataques do Hamas e reação de Israel
A Alta Comissária de Direitos Humanos da ONU, Navi Pillay, afirmou nesta sexta-feira que um incidente envolvendo soldados israelenses na Faixa de Gaza tem todos os elementos de um crime de guerra.

Em entrevista à BBC, Pillay afirmou que o relato da Cruz Vermelha de que militares israelenses não teriam ajudado civis feridos em ataques na região deve ser alvo de uma investigação independente.

Segundo a Cruz Vermelha, seus funcionários presenciaram cenas "chocantes". Em um incidente, uma equipe médica disse ter encontrado pelo menos 12 corpos em uma casa destruída por bombardeios em Zeitun, ao sul da Cidade de Gaza.

Junto aos cadáveres, segundo a Cruz Vermelha, estavam quatro crianças apavoradas, muito fracas para conseguir levantar, sentadas ao lado dos corpos de suas mães.

A Cruz Vermelha acrescentou ainda que os agentes humanitários foram impedidos de chegar ao local por dias após o bombardeio.

"O incidente que a Cruz Vermelha descreveu é muito preocupante, pois tem todos os elementos que constituem um crime de guerra", disse a comissária da ONU em Genebra.

"Existe a obrigação de proteger os feridos, de tratar os doentes, de levá-los para um local seguro e aqui, segundo a Cruz Vermelha, soldados israelenses não fizeram nada por essas quatro crianças, que estavam fracas demais para se mover", acrescentou.

A Comissão de Direitos Humanos da ONU está reunida em Genebra, em um encontro de emergência, para discutir a ofensiva israelense na Faixa de Gaza.

Obrigações

Um porta-voz do governo israelense, Mark Regev, disse à BBC que Israel está tratando as alegações feitas pela ONU muito seriamente e irá investigá-las minuciosamente.

Apesar de também condenar os ataques de foguetes do Hamas contra civis em Israel, a comissária de direitos humanos da ONU destacou que as autoridades israelenses não podem ignorar suas obrigações previstas nas leis internacionais.

"Quero destacar que, embora os ataques indiscriminados com foguetes contra alvos civis em Israel sejam ilegais, a responsabilidade de Israel de cumprir suas obrigações internacionais é completamente independente da obediência do Hamas às suas próprias obrigações de acordo com a lei internacional", disse.

O representante de Israel no encontro em Genebra, Aharon Leshno-Yaar, acusou o Hamas de aterrorizar israelenses e palestinos.

"O Hamas usa a população palestina como escudos humanos, se escondendo em escolas, mesquitas e casas na Faixa de Gaza e transformando-as em depósitos de munição", afirmou Leshno-Yarr. "Para o Hamas, um civil não é mais do que um método sofisticado e eficiente de guerra e defesa."

O representante palestino na reunião, Ibrahim Khraishi, acusou os líderes israelenses de iniciar uma guerra para conseguir vantagens eleitorais.

"Desde o início da recente agressão contra a Faixa da Gaza, 14 dias atrás, sem parar e sem piedade ou moralidade, o fluxo de sangue e partes dos corpos de crianças, mulheres e civis palestinos inocentes se transformou, infelizmente, em parte da campanha eleitoral dos líderes israelenses", disse Khraishi.

 
 
Gaza Diplomacia
ONU discute propostas para trégua em Gaza
Veja
 
 
Homem carrega criança ferida na Faixa de Gaza Conflito em Gaza
Ataques mataram 205 crianças, dizem palestinos.
 
 
Janela quebrada em Ashkelon 'Profunda tristeza'
Reservista brasileiro de Israel diz que clima é ruim.
 
 
Jabaliya Oriente Médio
Brasileiros em Gaza estão incomunicáveis, diz diplomata.
 
 
Estudante libanês protesta em Beirute contra ataques a Gaza Faixa de Gaza
Líbano teme que conflito envolva o Hezbollah.
 
 
Protesto no Cairo, Egito, contra a ofensiva israelense Mundo árabe
Para analistas, ofensiva enfraquece governos moderados.
 
 
Criança ferida em Gaza Direitos humanos
Conflito em Gaza gera polêmica sobre definição de 'civis'.
 
 
NOTÍCIAS RELACIONADAS
Após trégua, Israel retoma ataques em Gaza
07 janeiro, 2009 | BBC Report
ÚLTIMAS NOTÍCIAS
 
 
Envie por e-mail   Versão para impressão
 
Tempo | Sobre a BBC | Expediente | Newsletter
 
BBC Copyright Logo ^^ Início da página
 
  Primeira Página | Ciência & Saúde | Cultura & Entretenimento | Vídeo & Áudio | Fotos | Especial | Interatividade | Aprenda inglês
 
  BBC News >> | BBC Sport >> | BBC Weather >> | BBC World Service >> | BBC Languages >>
 
  Ajuda | Fale com a gente | Notícias em 32 línguas | Privacidade