'Ser uma influenciadora digital quase me levou ao suicídio'
A reprodução deste formato de vídeo não é compatível com seu dispositivo

'Ser uma influenciadora digital quase me levou a não querer viver mais'

Como é ter 2,7 milhões de "amigos" e ainda assim se sentir sozinha?

Foi o que aconteceu com a brasileira Nina Dantas, que vive no México e faz vídeos em espanhol.

Ela é influenciadora digital e uma das estrelas da rede social TikTok, aplicativo de mídia para criar e compartilhar vídeos curtos.

Nina é famosa por seus vídeos de comédia, mas, recentemente, a pressão constante de gerar novo conteúdo acabou prejudicando sua saúde.

"Estava me sentindo muito ansiosa. Não queria acordar, não queria sair da cama", diz ela.

"Mas, ao mesmo tempo, sentia essa pressão, como se tivesse que fazer algo, mas não conseguia. Foi uma fase muito complicada. Cheguei ao ponto de que 'não quero mais viver'."

Foi quando disse a mim mesma: 'Se estou pensando nisso, é porque realmente preciso de ajuda'.

Influenciadores digitais podem se sentir isolados, apesar de ter muitos amigos virtuais.

Amigos, amigos de verdade, tenho poucos. Meus seguidores são pessoas que me adicionam para ser meus amigos, mas são amigos diferentes, porque estão esperando por conteúdo"

"Não são amigos que vão me ajudar ou me dar conselhos ou qualquer coisa do tipo."

Nina diz que separar sua vida pessoal da virtual ajudou em sua recuperação.

Tópicos relacionados