Premiê britânico enfrenta perguntas de Parlamento sobre escândalo

O primeiro-ministro britânico, David Cameron, disse nesta quarta-feira ao Parlamento britânico que se desculpará se for comprovado o envolvimento de seu ex-porta-voz Andy Coulson no escândalo dos grampos que assola o país.

Em uma sessão extraordinária no Parlamento, Cameron lamentou o "furor" que o caso está gerando e disse que, se soubesse o que sabe hoje, não teria contratado o ex-editor do tabloide News of the World como seu assessor direto.

"Vivendo é que se aprende. Acreditem, eu aprendi", disse Cameron, que indicou, entretanto, que Coulson é "inocente até que se prove culpado".