França libera 179 milhões de euros para rebeldes líbios

O governo da França anunciou nesta segunda-feira a liberação de 179 milhões de euros (cerca de R$ 398 milhões) de contas congeladas do regime líbio para os rebeldes que lutam contra Muamar Khadafi.

Em um comunicado, o Ministério das Relações Exteriores explicitou que o dinheiro das contas congeladas em bancos franceses deve ser usado para fins humanitários.

O anúncio foi feito após encontro do ministro Alain Juppá com o embaixador dos rebeldes líbios na França, Masour Seyf al-Nasr, que defendeu a continuidade dos ataques da Otan (aliança militar do Ocidente) mesmo durante o Ramadã, mês sagrado dos muçulmanos.

A França foi o primeiro país a reconhecer o Conselho de Transição Nacional, em Benghazi, como governo interino da Líbia.