EUA desmontam rede internacional de pornografia infantil

Autoridades dos Estados Unidos dizem ter desmontado uma rede internacional de pornografia infantil, resultado na acusação formal contra mais de 70 cidadãos americanos.

O site, chamado Dreamboard, era usado por 600 pedófilos em todo o mundo e já foi tirado do ar. A investigação sobre o Dreamboard já levou a prisões em 13 países, além dos EUA.

O secretário de Justiça americano, Eric Holder, afirma que as pessoas acusadas tentaram criar uma comunidade online para a exploração sexual de crianças, com a troca de milhares de fotos e vídeos de menores sendo molestados.

As autoridades afirmam que os usuários da rede ganhavam melhores condições de acesso à medida em que compartilhavam imagens mais violentas de abuso infantil.

Uma vez que ganhava acesso, o participante do Dreamboard era obrigado a continuar enviando imagens de pedofilia para manter a sua condição de membro, segundo afirmam as autoridades dos EUA.