Julgamento de ministro de Mubarak é retomado no Egito

O julgamento do ex-ministro do Interior do Egito, Habib al-Adly, e seus seis chefes de segurança, foi retomado nesta quinta-feira no Cairo.

Habib al-Adly e os outros seis são acusados de matar centenas de manifestantes durante os protestos que derrubaram o ex-presidente egípcio Hosni Mubarak no começo do ano.

Na quarta-feira, primeiro dia de seu julgamento, Mubarak se declarou inocente das acusações de corrupção, apropriação indébita e de ordenar a morte de manifestantes. Após quatro horas de audiência, o julgamento do ex-presidente foi adiado até o dia 15 de agosto.

Se considerados culpados, eles podem ser punidos com a sentença de morte.