Após repressão a protestos, Kuwait e Bahrein retiram embaixadores da Síria

Os governos do Kuwait e do Bahrein anunciaram nesta segunda-feira a retirada de seus embaixadores de Damasco, mostrando insatisfação com a repressão do regime sírio aos protestos no país.

Neste domingo, a Arábia Saudita também retirou seu embaixador do país vizinho.

Ativistas de direitos humanos denunciam a morte de centenas de opositores nas últimas semanas. O Conselho de Segurança da ONU chegou a aprovar uma moção crítica contra o presidente Bashar al-Assad.

No Egito, a mais alta autoridade religiosa do país, o clérigo Al-Azhar, emitiu um comunicado pedindo ao governo sírio para acabar com o derramamento de sangue imediatamente.