Crescem ataques a postos médicos em zonas de conflito, diz Cruz Vermelha

O Comitê Internacional da Cruz Vermelha diz que houve um grande aumento nos ataques a instalações médicas e a profissionais da saúde em zonas de conflito.

De acordo com um relatório da entidade, os ataques impedem que milhões de pessoas recebam o atendimento médico adequado.

Entre os países citados no relatório, estão Líbia, Afeganistão, Somália e Colômbia.

O estudo examinou 16 países em um período de dois anos e meio, documentando centenas de casos e descrevendo o custo em vidas humanas como "inacreditável".