Advogado russo morreu por negligência de médicos, dizem promotores

Promotores russos acusaram dois médicos de uma prisão do país por falta de cuidado e negligência na morte de um advogado que estava sob custódia, em 2009.

Sergei Magnitsky trabalhava para um fundo de investimentos estrangeiro. Ele foi detido sob a acusação de sonegação de impostos depois de acusar policiais de corrupção.

Um relatório recente, feito a pedido do Kremlin, disse que o advogado pode ter sido espancado, o que teria contribuído para a sua morte.

No entanto, os promotores afirmam que os médicos falharam ao cuidar de problemas de saúde que Magnitsky tinha antes de ser agredido.

O fundo para o qual o advogado trabalhava rejeitou a argumentação dos promotores, afirmando que a sua morte foi resultado de um crime premeditado, e não de negligência.