Países islâmicos pedem US$ 355 milhões em ajuda para a Somália

A Organização da Cooperação Islâmica pediu US$ 355 milhões para o esforço de ajuda às vítimas da fome e da seca na Somália.

Durante encontro em Istambul (Turquia), as 57 nações islâmicas que integram a entidade ouviram o primeiro-ministro turco, Recep Tayyip Erdogan, criticar a riqueza do mundo, dizendo que ajudar o povo da Somália deveria ser visto como um "teste da civilização humana".

Na Turquia, o governo afirma que cidadãos já angariaram US$ 115 milhões por meio de doações ao país africano.

Erdogan pretende viajar à Somália ainda nesta semana para liderar o esforço de ajuda turco.

Mais de 12 milhões de pessoas precisam de ajuda urgente na Somália, no Quênia, no Djibuti e na Etiópia devido à pior seca na região do "chifre da África", localizada no leste do continente, nos últimos 50 anos.