Síria pode ter cometido crimes contra humanidade, diz relatório da ONU

A violência usada pelo governo da Síria contra manifestantes opositores do regime pode ser classificada de crimes contra a humanidade, afirmou um relatório de investigadores das Nações Unidas divulgado nesta quinta-feira.

O documento afirma ter encontrado um padrão de violações dos direitos humanos usados sistematicamente para atacar a população civil.

Os investigadores disseram que as forças sírias usaram com regularidade três métodos para matar civis: soldados no terreno, atiradores nos telhados e bombardeios aéreos.

Foram descritas também execuções sumárias, o uso de frequentes batidas em hospitais para matar manifestantes feridos, além de relatos de tortura e detenções arbitrárias.

O relatório pediu para que o Conselho de Segurança da ONU, que deve se reunir nesta quinta-feira, “considere levar a situação síria para o Tribunal Penal Internacional”.